como-elaborar-conteúdo-ead

Como elaborar material didático para EAD: 6 dicas para encantar os alunos

Saber como elaborar material didático para EAD é um dos grandes desafios dos produtores de conteúdo e tutores desta metodologia de aprendizagem

Recentemente, a pandemia do novo coronavírus colocou professores de todo o sistema de ensino diante da necessidade de adaptar o cronograma de educação presencial para a modalidade EAD. Isso abriu os olhos dos profissionais à importância de conhecer os melhores caminhos para a prática. 

Uma pesquisa do Instituto Península mostrou que, em março de 2020, 70% dos professores já havia modificado sua rotina em grande escala. A mudança tinha como objetivo atender às demandas de produção de conteúdo e aulas a distância, buscando conteúdos organizados, confiáveis e de qualidade para oferecer aos estudantes. 

Para amenizar esta dificuldade e ajudar os professores presenciais e tutores EAD, criamos este post. Ao longo desta leitura, você descobrirá como elaborar material didático para EAD em 6 passos essenciais:

  1. Crie um conteúdo “funil” 
  2. Aposte na linguagem objetiva 
  3. Intercale conteúdo com atividades
  4. Mescle conteúdo autoral com materiais já existentes (sempre credite as fontes!)
  5. Preste atenção aos direitos autorais
  6. Explore diferentes formatos

Como elaborar material didático para EAD? 

Para te ajudar a descobrir de uma vez por todas como elaborar material didático para EAD, separamos 6 passos práticos para seguir. Falaremos desde aspectos operacionais até a escolha de fontes e formatos de conteúdo. 

1. Crie um conteúdo “funil” 

Apesar de sabermos que o perfil do aluno EAD é interessado e autônomo por natureza, isso não exime o tutor de sua responsabilidade enquanto produtor de conteúdo. 

Isso significa que, embora os alunos tendam a criar rotinas de aprendizagem independentes, ter em mãos técnicas para tornar a absorção do ensino mais simples é de grande ajuda. 

Uma dessas técnicas é o chamado conteúdo “funil”. Ao iniciar um módulo de ensino, o tutor EAD não deve lançar mão de diversos conceitos e informações-chave logo de cara.

O recomendado é fazer uma contextualização, linkando o conteúdo ensinado com aspectos da vida cotidiana, para, então, inserir as informações objetivas relacionadas à matéria. 

Quer ver um exemplo prático de como isso funciona? Pense na leitura deste artigo. 

Para falar objetivamente sobre como elaborar material didático para EAD em 6 dicas, começamos com uma introdução ampla. Nosso objetivo foi contextualizar você, leitor, sobre a existência do desafio de produzir conteúdo de qualidade — desafio este já conhecido pelos professores EAD, e, recentemente, também vivido pelos profissionais presenciais. 

O conteúdo funil ajuda na compreensão da relevância do tema, mostrando que ele faz parte de um contexto amplo e cujo entendimento pode impactar na forma de viver ou resolver uma situação. 

2. Aposte na linguagem objetiva 

A segunda dica para entender na prática como elaborar material didático para EAD é a linguagem. 

O material didático deve ser pensado para ser usado como um guia ou um complemento aos demais conteúdos da aula. Por isso, ele deve trazer informações de forma objetiva, com linguagem simples e compreensível. 

Assim, se o material didático do seu curso online for uma apostila, ela pode ser complementar a uma vídeo aula. A ideia é que na vídeo aula, o tutor destrinche o conteúdo da apostila, acrescentando dados extras e fornecendo exemplos práticos. 

Mas atenção: apesar de ser um guia, o material didático é, muitas vezes, a principal fonte de estudos dos alunos EAD. Por isso, ele deve conter todas as informações necessárias para o aproveitamento do aprendizado, ainda que o tutor utilize outras plataformas como complementos. 

3. Intercale conteúdo com atividades

Independentemente do formato do seu material didático, uma das melhores formas de garantir que o conteúdo ensinado está sendo absorvido é por meio de atividades. 

Por isso, intercale os módulos de ensino (e até os capítulos abordados) com atividades teóricas e práticas e acompanhe o desempenho de cada aluno. Além de incentivar a absorção do conteúdo, as atividades também são um termômetro de gestão do conhecimento

4. Mescle conteúdo autoral com materiais já existentes (sempre credite as fontes!)

Este é um dos grandes desafios de quem busca entender como elaborar material didático para EAD. Entender o equilíbrio entre o conteúdo autoral e as referências do mercado é importante e necessário. 

Isso porque um dos diferenciais da educação a distância é justamente a oportunidade de aprender com professores EAD especialistas em um tema. Extrair conhecimento das experiências vividas pelo próprio tutor aproxima as duas partes envolvidas no processo e faz com que a aprendizagem seja mais simples. 

Por outro lado, conteúdos baseados em grandes referências do segmento abordado têm mais credibilidade e são vistos com bons olhos pelos alunos, que reconhecem o esforço de pesquisa do tutor. 

O segredo é mesclar ambas as fontes de conhecimento e, acima de tudo, reconhecer os autores citados. Uma das piores práticas ao enfrentar um desafio como elaborar material didático para EAD é usurpar conteúdo de outros autores sem atribuir os devidos créditos! 

5. Preste atenção aos direitos autorais

E por falar em créditos….o material didático para EAD tem muitas particularidades. Por ser, em essência, um produto digital, o conteúdo da educação a distância, muitas vezes, vem de pesquisas e informações da internet. 

Pode parecer que não, mas muito daquilo que é produzido no meio digital pertence a alguém, e reproduzir textos, imagens, vídeos e até músicas sem a autorização dos autores pode ferir a regulamentação de direitos autorais. 

Por isso, antes de utilizar qualquer conteúdo retirado da internet, pesquise sobre as licenças concedidas ao conteúdo. 

Quer uma dica para não ter problemas? Sempre busque por bancos gratuitos de informação, como bancos de imagens (como o Freepik e o Pixabay) e de músicas sem direitos autorais (como o YouTube Audio Library e Free music archive).

6. Explore diferentes formatos

Por fim, precisamos desmistificar a ideia de que “material didático” se resume apenas a apostilas e vídeo aulas! 

O mundo está em constante transformação, e entender como as tecnologias podem ajudar na EAD vai abrir sua mente para um mundo de possibilidades em criação de conteúdo! 

Quer ver alguns exemplos de tipos de conteúdos digitais para inspirar? Então confira abaixo! 

Mergulhe fundo na elaboração de conteúdo EAD! 

Agora que você já sabe como elaborar material didático para EAD com dicas práticas, que tal dar um passo a frente no assunto “conteúdo EAD”? O tema rende muitas discussões interessantes e está em constante evolução!

Por isso, nossa dica é a leitura do artigo sobre elaboração de conteúdo EAD, com dicas para organizar melhor as aulas e otimizar o aproveitamento dos alunos.

Fabio Godoy