como-se-tornar-polo-EAD

Como se tornar um polo EAD? Passo a passo com 6 dicas de ouro

O mercado EAD está em crescimento constante no Brasil e no mundo. E há oportunidades de investimento para diversas frentes de atuação. Se você já trabalha com o segmento, não pode deixar de entender como se tornar um polo EAD — um dos mercados mais beneficiados com a popularidade da educação a distância.

Para você ter uma ideia, em 2018, foram abertos 3455 novos polos EAD no Brasil. O foco desses novos empreendimentos é a educação privada com fins lucrativos, que detém 2577 dessas unidades educacionais. Além dela, a educação privada sem fins lucrativos (386) e a instituição educacional pública estadual (276) também tiveram alguma expressividade. 

Quer entender detalhadamente como se tornar um polo EAD? Então continue a leitura e descubra tudo! 

O que é um polo EAD? 

Antes de começarmos a explicar, passo a passo, como se tornar um polo EAD, é importante conceituarmos o termo. Polo EAD pode ser definido como um complemento ao AVA – Ambiente Virtual de Aprendizagem, utilizado como plataforma-base para o ensino EAD. 

De acordo com o decreto Nº9057/17, do MEC, que regulariza a educação a distância no país, um polo educacional é “ a unidade descentralizada da instituição de educação superior, no País ou no exterior, para o desenvolvimento de atividades presenciais relativas aos cursos ofertados na modalidade a distância”. 

Para que serve um polo EAD? 

O decreto do MEC, apresentado logo acima, já aponta, de forma geral, a principal função de um polo EAD: oferecer suporte para a realização de atividades presenciais relativas aos cursos a distância. 

Mas, afinal, que atividades são essas? E por que um curso EAD teria atividades presenciais? 

Vamos começar pela resposta da segunda pergunta. A modalidade de ensino EAD pode ser subdividida em algumas diferentes metodologias. Elas dizem respeito à forma como o conteúdo é passado e o curso é conduzido. 

Entre as principais modalidades de ensino a distância, estão o ensino híbrido (também conhecido como semipresencial), a sala de aula invertida e o b-learning (ou ensino misto). Todas essas metodologias combinam momentos de educação online com encontros presenciais, seja para a realização de trabalhos, orientações pedagógicas ou aplicação de atividades e avaliações. 

E é aí que entra o polo EAD. Ele é o espaço oficial da instituição de ensino para a realização desses momentos presenciais. 

Além disso, alguns polos EAD também contam com: 

  • apoio pedagógico;
  • tesouraria;
  • secretaria;
  • sala de informática;
  • biblioteca;
  • auditórios;
  • laboratórios. 

Como se tornar um polo EAD?

Agora que já falamos sobre conceitos e funcionalidades, chegou a hora de entender como se tornar um polo EAD. Para facilitar, separamos o processo em um passo a passo com 6 itens essenciais. 

1. Conheça as leis que regem o segmento

Antes de iniciar qualquer negócio, é preciso conhecer todas as leis que regem o segmento de atuação. Se você já trabalha com cursos livres, por exemplo, é importante saber que a legislação para esse formato é completamente diferente das orientações para cursos de longa duração. 

Alguns dos decretos, Leis e orientações que guiam a criação de polos para ensino a distância são: 

2. Faça um estudo de viabilidade econômica 

Outro passo primordial para entender como se tornar um polo EAD é o estudo de viabilidade econômica. Esse é um dos requisitos cobrados por grande parte das instituições de ensino parceiras, que buscam uma forma de assegurar que seu polo EAD possui estrutura financeira para se manter. 

Para executar seu estudo de viabilidade econômica, será necessário: 

  • projetar as receitas esperadas (com percentuais de repasse da instituição x número de alunos atendidos, por exemplo);
  • listar projeções de custos, gastos e investimentos (com infraestrutura, equipamentos, custos fixos (aluguel, contas de luz, água e internet, salários dos profissionais) e variáveis (manutenção, consertos etc);
  • análise de fluxo de caixa. 

3. Tenha a infraestrutura adequada

Outro ponto-chave para colocar em prática nossas dicas de como se tornar um polo EAD é a disponibilização da infraestrutura adequada. 

Muitas universidades trabalham com uma lista de exigências de infraestrutura para seus polos EAD. Isso é importante, já que o local funciona como uma extensão da instituição, e deve manter o padrão de acolhimento e ensino preconizado por ela. 

Por isso, prepare seu espaço de forma satisfatória para se tornar um polo EAD: salas de aula equipadas e estruturas de apoio consistentes (como secretaria, biblioteca, cantina e laboratórios) são itens essenciais! 

4. Submeta a documentação à instituição de ensino escolhida

Concluída a parte burocrática e estrutural do processo, é hora de dar o primeiro passo definitivo rumo à consolidação do seu polo EAD: a submissão da documentação à instituição de ensino parceira! 

Lembre-se de que, assim como a instituição será rigorosa ao avaliar suas condições enquanto polo EAD, é seu dever escolher bem a instituição que deseja representar. Afinal, enquanto parceiros, vocês deverão seguir os mesmos valores e oferecer o mesmo padrão educacional. 

Lembre-se sempre do papel da educação na inclusão social e do dever das instituições de engajar e motivar alunos para um melhor aproveitamento. 

5. Treine sua equipe 

Agora você já sabe praticamente tudo o que precisa para entender como se tornar um polo EAD! Firmada a parceria com a instituição, é hora de acertar os detalhes locais.

Algumas escolas e instituições de ensino oferecem um treinamento corporativo padrão para seus polos. Isso ajuda a criar uma padronização no entendimento do negócio, fazendo com que todos os colaboradores sigam as mesmas diretrizes. 

De toda forma, vale a pena familiarizar os colaboradores do seu espaço sobre as atribuições e deveres do polo EAD, bem como atualizá-los constantemente sobre as principais tendências e demandas do setor. 

6. Comece os trabalhos! 

Pronto! Ao chegar nesse item da lista, você concluiu todo o roteiro sobre como se tornar um polo EAD. Com a documentação em dia, a parceria firmada, a infraestrutura montada e a equipe treinada, é hora de abrir as portas! 

Lembre-se de que, para garantir o sucesso de um polo EAD, “abrir as portas” não é o suficiente! Invista em estratégias de marketing para envolver o público-alvo do espaço e chamar a atenção de potenciais parceiros, garantindo a sustentabilidade do negócio a médio e longo prazo! 

Ao descobrir como se tornar um polo EAD, você abre inúmeras portas para uma atuação relevante e bem sucedida no segmento. Lembre-se de que o polo deve ser a referência do aluno para um suporte mais próximo e humanizado no ensino a distância! Nossa dica final é para que você saia desta leitura direto para uma outra, agora sobre como captar alunos EAD de forma efetiva!

Fabio Godoy