como-gravar-aulas-ead

Como gravar aulas EAD? Dicas essenciais para encantar e engajar alunos!

Já ouviu falar que “a educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”? Essa citação de Nelson Mandela é atemporal e, facilmente, se aplica à transformação digital que estamos vivenciando. Pensando nisso, preparamos um post especial para te mostrar como gravar aulas EAD, visto que, em 2022, a perspectiva é que mais de 50% dos alunos estejam estudando integralmente na modalidade de ensino a distância.

De fato, essa disrupção foi impulsionada pela pandemia de covid-19, uma vez que as medidas de isolamento social comprometeram as aulas ministradas presencialmente. Para exemplificar, na EAD Plataforma, observamos a alta de 300% de procura por plataformas digitais para viabilizar a continuidade da educação nesse momento crítico. Por sinal, atualmente, temos 3 milhões de alunos em uma imersão no ambiente de ensino virtual, o que contribui para a inclusão social.

Aliás, no webinar da Firjan, “O futuro do EAD é agora!”, especialistas abordam justamente a antecipação de mudanças que estavam em curso frente aos desafios do coronavírus. Nesse sentido, saber como gravar aulas EAD é um ponto-chave para essa “aceleração de futuros”, que vale tanto para as instituições de ensino, quanto para quem quer disponibilizar infoprodutos e ainda para as empresas que buscam aprimorar a integração e a capacitação do público interno. 

Em tempos de crise, como gravar aulas EAD?

Embora a emergência sanitária tenha causado graves impactos socioeconômicos, esse também é um momento de repensar os modelos de ensino e, enfim, corresponder às demandas da sociedade moderna. E, nesse mergulho nos ambientes virtuais, é fundamental conhecer alguns truques de como gravar aulas EAD, o que inclui as estratégias para criar videoaulas criativas e, assim, enriquecer os conteúdos audiovisuais, mesmo com recursos escassos devido à crise.

Passo a passo para colocar a mão na massa: como gravar aulas EAD? 

Mas, afinal, como gravar aulas EAD? Para descomplicar esse processo, listamos os principais passos da produção de vídeos. E vale também conferir alguns exemplos de EAD online, para se inspirar nos profissionais que já estão colocando tudo isso em prática!

1. Roteiro

Faça uma lista dos assuntos que serão tratados no vídeo e, se possível, mescle suas técnicas pedagógicas com as de storytelling para gerar mais engajamento por meio de histórias envolventes. E, para promover essa jornada de aprendizado, é essencial organizar as ideias antecipadamente, de modo a roteirizar o conteúdo conforme os respectivos módulos e tempo disponível para a aula. Nessa perspectiva, ainda cabe ressaltar:

  • Ao gravar, imagine que você não está olhando para a câmera, mas sim para os alunos;
  • Atente para a pronúncia e a velocidade da fala, como forma de facilitar a compreensão; 
  • Adapte sua linguagem de acordo com o público que vai assistir suas aulas;
  • Pense nos materiais de apoio que serão utilizados e como eles serão apresentados na tela, como no caso de animações, cenas de filmes, gráficos, diagramas etc.;
  • Se for usar uma trilha sonora, opte pelas chamadas trilhas brancas, para não ter problemas com direitos autorais;
  • Na hora de finalizar, confira a sincronização entre vídeo e áudio.

2. Cenário

A ambientação deve ser um ponto de atenção, pois tudo que está no cenário transmite mensagens ao público: a estante repleta de livros, a mesa organizada e até mesmo a roupa do professor. Além disso, opte pelos ambientes fechados para reduzir  interferências externas que podem prejudicar a continuidade da gravação, como outras pessoas passando na frente da câmera, animais de estimação brincando no meio do cenário etc.

3. Maquiagem

Uma maquiagem leve cai bem, inclusive para homens. Isto é, apenas para deixar o rosto uniforme e, em especial, sem brilho. Em outras palavras, o foco é aquilo que você está comunicando, logo, é preciso reduzir a chance de redirecionar a atenção dos alunos para outros aspectos que aparecem no vídeo. A não ser que o propósito dessa aula seja especificamente ensinar como fazer uma make, claro!

4. Iluminação

A luz do dia pode ser uma importante aliada. Por isso, dê preferência às gravações pela manhã, assim como nos dias nublados, porque, em ambos os casos, diminuem as diferenças na incidência dessa iluminação natural dentro dos ambientes fechados. E não se esqueça de checar esses detalhes na hora de posicionar a câmera para gravar!

E, se você não tem recursos de iluminação, como uma lâmpada LED, por exemplo, nossa dica é que você grave suas aulas EAD perto de uma janela, para aproveitar a luz natural. 

5. Recursos audiovisuais

Aqui vamos citar desde os softwares para produzir o conteúdo, até os equipamentos que facilitam essa execução: 

  • Programas para gravar suas videoaulas: CyberLink PowerDirector, Movavi, oCam, Screenflow e Sony Vegas;
  • Aplicativos para editar seus vídeos: Adobe Premiere Rush, BeeCut, Cinema FV-5, FiLMiC Pro, Graava, iMovie, KlipMix, Magisto, Quik, Splice, VideoShow e VivaVideo;
  • Apps para gravar as telas: aTube Catcher, CamStudio, Camtasia, Ezvid, IceCream Screen Recorder, Jing, Krut, Loom, Movavi e Snagit;
  • Teleprompter (para ler as suas falas, se necessário): Parrot Teleprompter, OnCue, PromptSmart, Prompster, Simple Teleprompter e Selvi; 
  • Equipamentos: a câmera, claro, não pode faltar. Para quem está começando, vale até mesmo usar a do celular, já que a prioridade é o conteúdo. Por outro lado, investir em outras ferramentas melhora a qualidade audiovisual, a começar pelo microfone. Então, a seguir, separamos um tópico exclusivo para tratar desses apetrechos complementares.

Como gravar aulas EAD: quais equipamentos são realmente necessários?

Agora que você já sabe os principais macetes de como gravar aulas ead, essas são algumas dicas para investir em equipamentos, conforme a possibilidade e o custo-benefício: 

  • Câmera e lentes profissionais para a gravação;
  • Microfone de lapela, preferencialmente com gravador de áudio;
  • Computador robusto para agilizar a edição;
  • Tripé para usar de suporte, incluindo aqueles que permitem a rotação da câmera;
  • Ring light (luz fluorescente circular), além de flashes e rebatedores para otimizar a iluminação;
  • Plataforma para hospedar o seu conteúdo.

E, então, gostou das dicas de como gravar aulas EAD e quer saber quanto custa montar seu curso? Fale com a gente! E mais: aproveite para experimentar por 7 dias grátis! É bem simples e prático montar sua própria plataforma online e, com isso, encantar e engajar seus alunos!

A propósito, não deixe de conferir outros conteúdos em nosso Blog, além de baixar o e-book Trilha do conhecimento: 10 passos para começar seu curso online! Afinal, se você tem o dom de ensinar, nós queremos te ajudar nessa missão! Vamos juntos! 

Fabio Godoy