como-precificar-curso-ead

Como precificar um curso online? Veja o que deve ser levado em conta

Se você trabalha no segmento EAD, certamente já ouviu falar sobre uma das maiores vantagens competitivas do mercado a distância em relação ao presencial: o preço. Mas, se você abriu sua empresa de cursos online recentemente, ainda pode estar em dúvida sobre como precificar um curso online, certo? 

De acordo com o Guia do Estudante, as mensalidades de cursos online podem ter valores de 20% a 70% menores do que as de cursos presenciais, o que, por si só já é um valioso argumento para a venda de cursos.

Entretanto, existem alguns passos essenciais para entender como precificar um curso online. Por isso, no artigo de hoje, vamos falar sobre cada um deles e ensinar algumas informações importantes para te ajudar no processo. 

Vamos lá? 

5 dicas para entender como precificar um curso online

Para entender como precificar um curso online, é preciso ter em mente a importância desse movimento. A precificação deve ser feita com estratégia e visão de mercado, para que corresponda a um valor justo e praticável. 

Pensando nisso, preparamos uma lista com 5 dicas do que deve ser levado em consideração antes de atribuir um valor ao seu curso online. 

1. Estude o mercado

Essa é uma dica extremamente valiosa para qualquer empreendimento. Antes de ingressar no mercado, é fundamental estudá-lo a fundo. Quer entender o por quê?

Porque conhecer as principais oportunidades de negócio e os principais desafios a superar ajuda a formular melhor a estratégia de vendas e investir em um segmento promissor. (Dica: veja algumas ideias de cursos livres para investir!)

O mercado EAD vem crescendo a cada ano no Brasil. Isso significa que as oportunidades de trabalho são inúmeras: 

  • cursos para adolescentes:preparatórios ou reforços em matérias pré-vestibular;
  • e-learning nas empresas: oferecendo cursos de reciclagem ou atualização de colaboradores;
  • opções de cursos livres profissionalizantes; 
  • cursos focados em crescimento pessoal;
  • cursos de idiomas.

2. Entenda as necessidades do público-alvo

A segunda dica é tão importante quanto a primeira: após avaliar o mercado e identificar o segmento de atuação, já será possível desenhar o público-alvo do curso online. 

Com o desenho em mente (nossa sugestão é ir além do conceito de público-alvo, aprofundando a descrição do “cliente ideal” e criando uma buyer persona), será mais fácil pesquisar os comportamentos, hábitos e necessidades dos estudantes, formatando o curso de acordo com suas expectativas. 

Inclusive, oferecer um conteúdo perfeito para as expectativas do cliente agrega valor ao produto, e pode ajudar a incrementar o preço do material!

Para colocar a ideia em prática, temos uma sugestão: que tal marcar reuniões online com seus alunos para conversar sobre suas principais expectativas e necessidades? Outra boa opção é aplicar pesquisas entre os alunos da empresa ou entre potenciais clientes mapeados. 

3. Entenda a relação entre preço e valor

Executar uma tarefa tão estratégica como precificar um curso online exige algum conhecimento sobre o mundo dos negócios. Dois conceitos fundamentais nesse mercado, e que, neste momento, são fundamentais para entender como precificar um curso online são as definições de preço e valor.  Vamos falar sobre cada uma delas? 

Valor é um conceito qualitativo, e está ligado ao potencial transformador daquele conteúdo. Um curso online tem mais valor quando ele agrega mais conhecimentos ao público-alvo. 

Já o preço é uma consequência do valor. Por ser um conceito essencialmente quantitativo, ele é responsável por “traduzir” o valor em um número. Portanto, quanto maior é o valor agregado ao conteúdo, maior será o preço cobrado por ele. 

4. Faça um levantamento detalhado de custos e despesas com o curso

Agora que você já tem em mãos os conceitos-base para entender o mercado e precificar um curso online, é chegada a hora de colocar a mão na massa. 

Por isso, a tarefa principal será a do detalhamento de custos e despesas para colocar seu curso online no ar. 

Um dos piores pesadelos de um administrador de negócios é perceber que o preço de seu produto ficou subdimensionado por não levar em conta um gasto essencial ou variável. Por isso, dedique tempo a essa etapa e passe por ela com calma e atenção. Leve em consideração aspectos como: 

  • custos com o pagamento do tutor EAD
  • gastos com a produção de conteúdo EAD;
  • custos com a gravação de videoaulas
  • valores operacionais, como aluguel de equipamentos de iluminação ou filmagem, espaço físico para as gravações;
  • custos fixos, como luz e água do local-base do tutor; 
  • gastos com marketing e divulgação do curso; 
  • custos com internet e manutenção da plataforma EAD utilizada. 

5. Projete uma margem de lucro realista

Conhecendo os gastos de forma detalhada, fica mais fácil partir para o último item da lista: a projeção da margem de lucro. 

Em linhas gerais, o lucro é obtido a partir da subtração do faturamento pelos gastos totais para viabilizar o projeto. 

Já a margem de lucro é calculada com base no lucro do negócio dividido por sua receita total (é possível multiplicar o resultado por 100 e obter o resultado em forma de porcentagem).

Vamos a um exemplo prático: 

Suponhamos que o lucro do seu curso online é de R$5.000,00. A receita total, por sua vez, é de R$15.000,00. A conta seria assim: 

(5.000 / 15.000) x 100 = 33,33% de margem de lucro

Fazer uma projeção realista para a margem de lucro é importante, pois ela deve representar um termômetro do desempenho do curso. Dessa forma, por meio da margem obtida, é possível determinar se o valor cobrado pelo curso está coerente com as expectativas dos estudantes, se é necessário investir em políticas de desconto ou se há brecha para aumentar o preço. 

Quer entender melhor como calcular a margem de lucro do serviço? Então veja o vídeo abaixo: 

Dica bônus: preço como item final da criação do curso

Agora você já sabe QUASE tudo o que precisa para descobrir como precificar um curso online. Nós guardamos a dica mais importante para o final. 

Para garantir que a precificação seja coerente com a realidade do curso, é indispensável que este seja o item final do processo de criação do material. Por isso, antes de pensar no preço, pense em como criar um curso online. Siga o passo a passo e, só quando concluir o processo, comece a refletir sobre a precificação. 

Além de ajudar na etapa do detalhamento dos custos e despesas, ter o material pronto dará uma noção melhor sobre seu potencial transformador, o que influencia muito no valor oferecido (o que, conforme falamos no início da lista, impacta fortemente no preço cobrado)Agora sim, você tem todas as peças na mão para entender como precificar um curso online na prática. Nossa recomendação é que aproveite o fim desta leitura para mergulhar em um outro ponto super importante para quem investe no segmento: descobrir como vender seus cursos online!

Fabio Godoy

Fundador da EAD Plataforma. É formado em Sistemas para Internet e trabalha com desenvolvimento de soluções para EAD desde 2009.
Fabio Godoy