tipos de metodologias ativas de aprendizagem ead

5 tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD que você precisa conhecer

Já ouviu falar sobre os tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD? Pois é sobre este tema que vamos tratar na matéria de hoje!

Imagine com a gente essa situação: o professor entra numa sala de aula com várias pessoas, disserta horas e horas sobre um assunto cansativo e apático, vê a plateia pegar no sono e depois ainda passa uma tarefa de casa quilométrica para ser entregue no dia seguinte.

Quais as chances de o professor engajar esse pessoal? É, são mínimas. Nesse modelo antigo (e já ultrapassado) de ensino, os alunos tinham pouca voz e quase zero autonomia – já que meramente recebiam uma enxurrada de conteúdo. 

A educação evoluiu! Atualmente, o estudante é o centro do aprendizado – e a tecnologia vem ajudando cada dia mais todos os envolvidos no processo.

É justamente aqui que entram os tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD

Nelas, os alunos aprendem de forma mais independente – e, inclusive, podem agir como uma espécie de professor. 

Afinal, quem ensina também aprende! Isso fica claro na pirâmide de William Glasser, que diz que, ao ensinarmos alguém, retemos 95% do aprendizado. Se apenas lermos a matéria (ou a recebermos de forma passiva), a retenção não ultrapassa os 10%.

Além de tirar um pouco o peso das costas do professor, esses métodos tornam o estudo muito mais dinâmico e prazeroso, no qual o aluno se sente parte integrante (e valiosa) do processo de conhecimento.

Enfim, vamos conhecer os detalhes das principais metodologias ativas aplicadas na EAD? A seguir, você vai entender sobre:

  1. Design Thinking;
  2. Brainstorming;
  3. Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP);
  4. Gamificação;
  5. Storytelling.

Sem mais delongas, vamos começar. Boa leitura!

Lista com 5 tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD

1. Design Thinking

A primeira metodologia da nossa lista é o Design Thinking. Essa prática consiste em problematizar uma situação e, então, abrir o canal de diálogo com os alunos. Eles serão os responsáveis por pensar fora da caixa e construir um “protótipo” – ou seja, uma solução inovadora para o problema.

A grande sacada, aqui, é promover a solução de forma colaborativa. Por mais que algumas ideias não sejam aprovadas pelo grupo, no final todos participam do processo de criação.

Como aplicar nas suas aulas?

Reúna seus alunos em um AVA e jogue um problema ali – que seja da realidade deles e envolva o mundo ao redor. 

Por exemplo, se você der um curso de música com aulas ao vivo, pode lançar o tema “como gastar menos energia ao tocar um instrumento X?”. Vê como isso envolve eficiência (realidade prática da aula) e sustentabilidade (preocupação social)?

Certo, depois incentive o pessoal a pesquisar sobre o problema, dar sugestões e, no fim, chegar a um consenso.

2. Brainstorming

O brainstorming é um dos tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD mais famosos – e pode ser usado, além da área de educação, em diversos setores de uma empresa (do marketing às vendas, da produção à gestão de pessoas).

A técnica, como o próprio nome diz, é uma verdadeira tempestade de ideias – e os alunos podem se sentir livres para dar sugestões (sem amarras ou medo de que elas não sejam aceitas). Da mesma forma que o Design Thinking, aqui o propósito é resolver um problema.

Como aplicar nas suas aulas?

Você pode usar um quadro branco virtual (o Google Jamboard é uma ótima opção!).

Várias pessoas conseguem editar com suas opiniões, como se fosse uma lousa real. Assim, o objetivo é jogar ali tudo o que foi pensado (quanto mais, melhor) e só depois selecionar a solução ideal.

Leia também: Como montar aulas EAD? 5 truques infalíveis para se destacar!

3. Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP)

Sabe aquela ideia de que o que mais vale a pena numa viagem não é o destino, mas sim os momentos vividos no caminho? 

Pois é, na Aprendizagem Baseada em Problemas, o pensamento é o mesmo: nem sempre o problema precisa ser resolvido no final, porque o que importa de verdade são as experiências adquiridas pelos alunos durante o processo.

Para resumir, o problema integra e motiva o estudo – mas a ênfase é dada às discussões em grupo. 

Como aplicar nas suas aulas?

Aqui o professor atua como um mediador – ou seja, apenas conduz o debate, que fica a cargo dos estudantes. Você pode usar o Ambiente Virtual de Aprendizagem para isso! 

O ideal é que a discussão siga várias etapas: início, ideias, análise, questionamento, reflexão, estudo, avaliação e apresentação.

Quer entender certinho como funciona cada uma? Dá só uma olhada neste vídeo:

4. Gamificação

Se você costuma ler as matérias do nosso blog, já deve ter visto algo sobre o uso de jogos no ensino a distância. É a gamificação, que surge como uma opção bem interessante de aprendizagem ativa. Afinal, estimula a competição sadia, o trabalho em equipe e, por fim, a comunicação entre os alunos.

Como aplicar nas suas aulas?

Crie um programa de pontuação – que pode envolver o cumprimento de determinadas tarefas. Por exemplo: 

  • a cada comparecimento às aulas na hora certa, o aluno ganha 1 ponto; 
  • se ele der a resposta certa para uma pergunta que você fizer, também recebe 1 ponto;
  • a cada ideia nova que ele trouxer (e que seja aprovada pelos outros), mais 1 ponto.

Enfim, isso pode ser um programa à parte ou mesmo servir como componente da nota final do curso. Mas não se limite a isso! São muitas as possibilidades de envolver a gamificação na EAD (inclusive com jogos reais).

Que tal conhecer mais algumas neste vídeo?

5. Storytelling

A técnica de contar histórias é milenar – e é usada em vários setores, seja em:

  • empresas (nas apresentações de vendas e nos discursos de liderança, por exemplo);
  • entretenimento (nos filmes, livros, séries e músicas);
  • comunicação (nos comerciais de TV, em matérias de blog e até em spots de rádio);
  • e, é claro, na educação.

Um bom professor é aquele que cria um bom clima para a aula, resgata experiências, desenvolve um enredo e realmente marca presença na mente da pessoa. E agora é a vez dos alunos usarem o Storytelling como aprendizagem ativa!

Como aplicar nas suas aulas?

Abra espaço para que eles compartilhem suas histórias – sobre algo relacionado às aulas ou outros assuntos. Contar uma história é exercitar a criatividade, falar sobre sentimentos e, muitas vezes, conhecer um lado que eles nem mesmo imaginavam que existia.

Quer conferir outros tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD? Leia esta matéria que está bem completinha: 

O que são metodologias ativas de aprendizagem e como funcionam?

E aí, gostou das dicas deste artigo?

Então você precisa conhecer a EAD Plataforma, que te oferece uma estrutura completa para todos os tipos de metodologias ativas de aprendizagem na EAD.

  • A plataforma tem um AVA exclusivo, com chat ao vivo, fórum para discussão e biblioteca para materiais;
  • Você pode gravar suas aulas e disponibilizar online – ou transmiti-las em tempo real;
  • Tem também o mecanismo de provas online – com a possibilidade de automatizar a correção;
  • Além de tudo, você consegue controlar a parte financeira do seu negócio – da compra do curso à cobrança recorrente de assinaturas.

Faça um teste gratuito por 7 dias e confira essas funcionalidades bem de perto!

Fabio Godoy