Blog EAD Plataforma Microlearning 31-01-2020

Microlearning: Entenda como funciona esse novo jeito de aprender

O ensino está cada vez mais moderno, dinâmico e simplificado para se encaixar em nossa rotina. Neste cenário, novas metodologias, como o microlearning, estão emergindo.

Esse tipo de treinamento é ágil, costuma possuir alto índice de engajamento, um excelente custo benefício e tem se revelado uma forte tendência no mercado educacional.

Você, produtor EAD, precisa conhecer o microlearning e, ao menos, começar a testá-lo. Mas, antes disso, leia nosso artigo para aprender o essencial sobre ele.

O que é o microlearning?

Microlearning é um modelo de aprendizagem de curta duração, em que os alunos aprendem por meio de pequenas doses de conteúdo. Suas principais características são:

  • Foco em um único objetivo principal;
  • Cada lição faz sentido individualmente;
  • Sua apresentação dura em torno de 2 a 5 minutos;
  • A linguagem é descomplicada e objetiva.

A ideia é fazer com que as pessoas aprendem da maneira mais rápida possível, minimizando os seus esforços para assimilar o tema que esteja sendo apresentado.

Por exemplo, as instruções que costumamos receber antes de um vôo, podem ser consideradas um exemplo de microlearning.

Elas são objetivas, todos são capazes de entender e se encerram em poucos minutos. É assim como deve funcionar esse método.

Hoje, o microlearning é associado, principalmente, ao ensino a distância e ao mobile learning. Todas essas metodologias são citadas quando se fala em  inovação do processo de aprendizagem.

Um case de sucesso do microlearning, que pode entrar no seu benchmarking, é o aplicativo de ensino de idiomas, Duolingo.

IMPORTANTE: Vale lembrar que o microlearning e o rapidlearning são formatos diferentes de ensino. No caso do rapidlearning as aulas podem variar de 5 a 60 minutos, bem diferente do microlearning, que acontece em tempo inferior. 

Por que o microlearning faz tanto sucesso?

Atualmente, quando pensamos em estudos, cursos, treinamentos, qual é a primeira imagem que vem a sua cabeça?

Provavelmente de alguém sentado em uma sala, cheia de pessoas, durante um determinado período, dando o seu melhor para aprender.

Embora tenhamos essa imagem em nossa cabeça, ela já é bastante ultrapassada. As novas gerações, a partir dos millennials, já não aprendem mais dessa forma e as gerações anteriores também estão começando a aderir esse novo comportamento.

Estamos falando de pessoas que vivem ultraconectadas, com rotinas ocupadas e que precisam estar constantemente atualizadas. Conseguir prender a sua atenção é o grande desafio.

Qual é a solução encontrada para ensiná-las? Vídeos e materiais que sintetizam os conteúdos e, de preferência, sejam interativos. O que vai de encontro a tudo o que descrevemos até aqui.

Aliás, entre esses exemplos também vale a pena mencionar os cursos livres online, outro formato que faz todo sentido para esse novo jeito de aprender.  

Em suma, tempo é algo que nenhum de nós está disposto a desperdiçar. Por isso, a educação está se adaptando a essa nova realidade, tornando-se mais objetiva.

Onde o microlearning pode ser utilizado?

O microlearning é uma metodologia muito versátil e pode ser aplicada em diversas situações.

Vamos começar citando os treinamentos corporativos de empresas, que podem encontrar nessa metodologia uma saída simplificada para preparar os seus colaboradores.

Por exemplo, as instruções de utilização adequada dos recursos do escritório podem se tornar em um vídeo de três minutos. Simples e eficiente.

Outra situação bastante comum, são os profissionais que necessitam de uma formação rápida em um segmento específico.

Como um profissional de marketing que precisa se aprofundar nas ferramentas de anúncios de redes sociais. 

É comum que eles recorram aos cursos livres online, que podem ser concluídos em pouco tempo. Assim, eles já podem aplicar os ensinamentos em sua rotina de trabalho o quanto antes.

Além disso, até mesmo aquelas rápidas instruções que aparecem na tela do celular ou computador, quando baixamos pela primeira vez um aplicativo, também se encaixam na categoria de microlearning.

Viu como essa metodologia já faz parte da nossa realidade e como ela torna tudo mais simples

Sendo assim, todas as pessoas que produzem conteúdo EAD já podem (e devem) começar a considerar adaptar os seus materiais para esse formato.

4 passos para começar a trabalhar com o microlearning

Essa metodologia despertou o seu interesse, mas você ainda não sabe como trabalhar com ela? Fique tranquilo, vamos te explicar como aplicá-la em quatro passos.

Não importa se você é uma empresa que precisa treinar o seu time ou o proprietário de uma escola de cursos online. Essas lições valem para os dois casos.

#1 Planeje-se

O primeiro passo é organizar o seu material. Monte um roteiro com o conteúdo que será disponibilizado e em seguida faça a divisão das aulas.

É importante se certificar de que as aulas não ultrapassem o tempo indicado para o microlearning, que é de no máximo 5 minutos.

#2 Defina o formato do conteúdo

Em seguida, é preciso definir qual é a maneira mais eficaz para disponibilizar o seu conteúdo

Será por meio de videoaulas rápidas, quizzes, infográficos, estudos de casos, testes ou trivias? Caso esteja construindo um curso com várias lições é possível mesclar diferentes formatos.

#3 Seja simples

O principal segredo para se trabalhar o microlearning em seus cursos é prezar pela simplicidade. Ou seja, não faça rodeio e vá direto ao ponto.

Portanto, lembre-se que o seu objetivo é fazer com que os alunos absorvam o conteúdo de cara, sem precisar de longas explicações.

#4 Utilize uma plataforma EAD

Contratar uma plataforma EAD será essencial para trabalhar o microlearning. Afinal, elas oferecem todos os recursos necessários para disponibilizar os seus conteúdos. 

Utilizando essa ferramenta você poderá dividir os módulos dos seus cursos, trabalhar diversos formatos e acompanhar o desempenho de cada alunos.

Os benefícios do Microlearning

Por fim, confira as vantagens que o microlearning garante para quem produz e consome conteúdos produzidos com essa metodologia. Todos saem ganhando!

Para os produtores de conteúdo EAD:

  • Alto índice de envolvimento, o que aumenta o impacto do conteúdo nas pessoas;
  • Simplifica a produção de materiais, além de torná-la mais econômica;
  • Otimiza o tempo aplicado na produção de conteúdos;
  • Diversifica o seu portfólio, possibilitando que você crie diversos pequenos cursos para o seu público;
  • O material produzido pode ser replicado em redes sociais e blogs, para atrair mais pessoas.

Para quem está consumindo o conteúdo:

  • Por meio de conteúdos objetivos o processo de aprendizagem se torna mais eficaz;
  • Possibilita que as pessoas obtenham uma rápida formação em um tema específico.
  • A assimilação dos conteúdos é feita de maneira descomplicada e instantânea;
  • É possível acessar as aulas quando e onde for mais conveniente para os alunos;
  • Custo-benefício atrativo para aqueles que adquirem cursos neste formato.

Fabio Godoy

Fundador da EAD Plataforma. É formado em Sistemas para Internet e trabalha com desenvolvimento de soluções para EAD desde 2009.
Fabio Godoy