como criar um ambiente virtual de aprendizagem

Como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem? Aprenda em 7 passos!

Você sabe o que é e como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem? 

Começando pelo começo, quando a gente pensa em escola (e em instituições de ensino, no geral), sempre vêm à mente coisas como salas de aula, bibliotecas com milhares de livros, aplicação de provas em papel, alunos levantando a mão para responder às perguntas do professor…

Enfim, tudo isso ainda é uma realidade. Só que o mundo mudou! Se antes esse ambiente “físico” era o único modelo de ensino possível, hoje o e-learning vem ganhando cada vez mais força. E é justamente aqui que entra o Ambiente Virtual de Aprendizagem (também conhecido como AVA).

Essa tecnologia consiste em um sistema que simula uma sala de aula real – e concentra todos os conteúdos e mecanismos necessários para a aplicação do curso. Mais do que uma simples ferramenta, o AVA conecta as pessoas, permite total controle para o professor e leva muito mais autonomia para os alunos!

Enfim, se você já tem um curso online e gostaria de estruturar a transmissão das suas aulas, como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem? Precisa entender de programação? Depois de criar, é difícil mexer nele?

É sobre isso que vamos falar na matéria de hoje. Boa leitura!

Afinal, como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem? 

  • Contrate uma plataforma EAD com o recurso AVA;
  • Elabore o seu plano de aula;
  • Entenda certinho como funciona a área do aluno;
  • Programe a liberação de aulas e a aplicação de provas;
  • Adicione outros professores e colaboradores;
  • Defina permissões e funções administrativas;
  • Crie uma biblioteca virtual e aproveite o conteúdo dos fóruns.

Como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem? Passo a passo completo

Passo 1: contrate uma plataforma EAD com o recurso AVA

Certo, o primeiro passo sobre como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem é contar com parceiros que já oferecem esse recurso no sistema. Claro, você até pode criar um AVA do zero, mas para isso é necessário ter noções de programação, design e arquitetura de software.

Se você quiser ganhar tempo aqui, saiba que existem boas opções de plataformas EAD com o AVA já integrado. Assim, não é preciso ter um conhecimento técnico superavançado – pois você tem acesso a uma série de funcionalidades bem fáceis de mexer. 

Algumas delas são:

  • área do aluno (falaremos um pouco mais sobre ela no passo 3);
  • central de videoaulas, na qual você sobe o conteúdo;
  • sistema de provas, com avaliações online (dissertativas, de múltipla escolha e outros modelos); 
  • chat ao vivo, para que os alunos tirem dúvidas em tempo real.

Outra vantagem desses sistemas prontos é que eles são customizáveis. Você pode alterar as cores, a disposição dos itens e até mesmo algumas das funções.

Ok, com o AVA em mãos, é hora de estruturar os próximos passos para usá-lo com mais qualidade. Confira na sequência!

Passo 2: elabore o seu plano de aula

Beleza, se a parte técnica de como criar um AVA já está resolvida, é preciso se concentrar no curso em si. Afinal, de nada adianta uma estrutura eficiente se você não tiver um excelente conteúdo para ensinar, concorda?

Comece estruturando o seu plano de aula, com:

  • a escolha do tema;
  • a definição de um propósito para as aulas (isso servirá como um norte, em qualquer momento do seu negócio);
  • a organização de um roteiro – para cada aula (com introdução, desenvolvimento e conclusão) e para o curso no geral. 

Com um bom plano, você tem uma ideia exata de quantos módulos serão necessários durante o curso – e pode direcionar os investimentos com mais assertividade.

Leia também: Roteiro para curso online: guia para ensinar com mais criatividade

Passo 3: entenda certinho como funciona a área do aluno

Uma área bem importante do AVA é a seção do aluno. E é essencial saber tudo sobre ela!

Afinal, pense com a gente: assim que o aluno contratar seu curso e começar a ter as aulas, pode ser que ele se sinta perdido ao utilizar o AVA. 

Por isso, se você dominar as funções que o aluno tem acesso, poderá ensiná-lo em detalhes e tirar todas as dúvidas. Dica: a experiência do cliente é tudo!

Basicamente, a área do aluno contém:

  • seção de acesso às aulas;
  • notificações do curso;
  • central de mensagens;
  • status da assinatura;
  • informações de pagamento.

Quer saber mais sobre a área do aluno no AVA? Dá só uma olhada neste vídeo:

Passo 4: programe a liberação de aulas e a aplicação de provas

Depois de definir um plano de aula e entender como o aluno acessa as funcionalidades pelo AVA, é hora de programar a liberação de aulas e o cronograma de avaliações online. Essas funções, o próprio sistema te fornece!

Sobre as aulas, você pode definir uma data fixa (por exemplo, toda segunda-feira do mês, uma nova aula é liberada para a turma) ou flexível – de acordo com o seu planejamento para aquele momento.

Em relação às provas, você pode adotar o mesmo procedimento de datas – e ainda inserir avaliações entre os módulos (além do teste final). 

O interessante do AVA é que esse ambiente reúne um histórico de tudo o que acontece durante o curso. Por exemplo, você pode conferir o boletim dos alunos, bem como a frequência deles durante as aulas.

Passo 5: adicione outros professores e colaboradores

Além de você, existem outros responsáveis pelo curso? Sem problemas: eles também terão acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem!

O sistema permite que você adicione mais gente, como tutores e colaboradores das mais diversas áreas (financeira, comercial, marketing etc.). No mais, você pode determinar se essas pessoas terão participação nas vendas e se receberão comissões personalizadas.

Separamos um vídeo que pode te ajudar a entender melhor como funciona essa função:

Passo 6: defina permissões e funções administrativas

Já que falamos em mais pessoas tendo acesso ao AVA, saiba que você também pode controlar o que cada uma delas vai acessar.

Ou seja, você define regras para cada usuário, seja ele professor, aluno ou outro colaborador. Assim, com as permissões definidas, as informações confidenciais não são expostas – e cada pessoa consegue se concentrar somente nas suas próprias funções.

Quer explorar todas as possibilidades desse recurso? No vídeo explicamos direitinho:

Passo 7: crie uma biblioteca virtual e aproveite os recursos dos fóruns

O passo final sobre como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem é relacionado aos materiais de apoio.

Lembra que, no início deste artigo, falamos da biblioteca física nas escolas? No Ambiente Virtual de Aprendizagem, você também pode criar uma central com materiais do seu curso, como ebooks, matérias, vídeos e outras referências.

Além da biblioteca, o AVA conta com um fórum – que é um dos jeitos mais eficientes de tirar dúvidas online. Algumas plataformas EAD têm fóruns privados (restritos para professores e alunos do seu curso) e públicos (abertos para toda a comunidade online).

Quer saber mais sobre a função dos fóruns? Confira aqui:

E fim! O que achou desta matéria?

Agora que você entendeu o passo a passo sobre como criar um Ambiente Virtual de Aprendizagem – além de algumas dicas de ouro para utilizá-lo com mais eficiência –, já pode começar a considerar suas opções de plataforma.

Que tal conferir as funcionalidades da EAD Plataforma, em um teste gratuito por 7 dias? O sistema oferece tudo o que conversamos aqui (e mais um pouco!).

Fabio Godoy