diferenca-educacao-corporativa-treinamento

Você sabe a diferença entre educação corporativa e treinamento?

Conhecer a diferença entre educação corporativa e treinamento pode ajudar empresas e produtores de conteúdo a enxergar o aprendizado empresarial sob uma ótica mais ampla. 

Assim, é possível desenvolver rotinas de aprendizado mais dinâmicas e estimular a educação continuada como forma de aperfeiçoar as habilidades dos colaboradores. 

Além disso, o entendimento de ambos os conceitos ajuda a abrir a cabeça das organizações para as possibilidades de otimização dos processos. Adotar o ensino digital por meio da EAD, por exemplo, é uma tendência cada vez mais forte entre as organizações. 

De acordo com a Forbes, grandes empresas do mundo perceberam, nos últimos meses, o quanto o ensino remoto pode ser promissor.

A revista destaca que o principal fator de diferenciação da modalidade para a presencial é o tempo. Empresas que antes levavam 36 dias para treinar seus colaboradores passam a fazê-lo em 3 com a ajuda de recursos digitais. Incrível, não é? 

Diante de todos esses fatores, preparamos um artigo para te ajudar a entender a diferença entre educação corporativa e treinamento, dicas para utilizar as estratégias de forma coletiva e suas principais vantagens. 

Qual a diferença entre educação corporativa e treinamento? 

A melhor forma de entendermos a diferença entre educação corporativa e treinamento é mergulhando em cada conceito. Continue a leitura para entender do que é composto cada um dos elementos de aprendizagem organizacional e o que difere cada um deles. 

Educação corporativa

Educação corporativa é um conjunto de práticas organizacionais voltadas para o desenvolvimento do colaborador. 

O conceito está ligado à gestão do conhecimento, à educação continuada e à criação de um ambiente empresarial que estimule e forneça ferramentas para que as equipes busquem a melhoria contínua em habilidades operacionais e pessoais. 

Com a educação corporativa, empresas podem estimular o desenvolvimento de competências com a ajuda de treinamentos, reforço de princípios e valores, simulações e uso de tecnologias na educação.

Por isso dizemos que a educação corporativa nas empresas pode ser transformadora, e não estamos baseando a informação em “achismos”. A verdade é que organizações que investem em ferramentas e caminhos para formar seus colaboradores veem impactos verdadeiros na rotina. De acordo com este estudo, feito pela Abed com dados American Society for Training & Development, 10% de aumento no capital investido na educação corporativa pode significar um crescimento de até 3,4% da produtividade dos colaboradores. 

Impressionante, não é? 

Treinamento e desenvolvimento

Se você leu o tópico anterior com atenção, deve ter percebido que os treinamentos foram citados como ferramentas da educação corporativa. E é exatamente este seu papel. 

A ideia é que, por meio das políticas de treinamento e desenvolvimento, a educação corporativa seja viabilizada aos colaboradores. 

Entendemos o treinamento empresarial como uma parte da educação corporativa porque, na medida em que o primeiro é resultado de demandas pontuais e representa uma forma de operacionalizar a necessidade, a segunda diz respeito a um processo contínuo, no qual se englobam diversas ferramentas. 

Existem inúmeras maneiras de viabilizar treinamentos empresariais. Eles podem ser: 

  • resultados de demandas dos setores;
  • mapeados pelo setor de Recursos Humanos; 
  • oferecidos de forma online (EAD), semipresencial (como ensino híbrido) ou presencial; 
  • ministrados por gestores ou por palestrantes externos; 
  • responsáveis por desenvolver soft skills ou hard skills.

É possível aliar educação corporativa e treinamento? 

Agora que você já entende a principal diferença entre educação corporativa e treinamento, possivelmente é capaz de responder à pergunta do título deste tópico. 

SIM! É possível (e aconselhado) aliar educação corporativa e treinamento! 

Embora a educação corporativa seja composta por diversas atividades e modalidades de aprendizado, o treinamento é uma das mais populares modalidades de ensino empresarial. 

Por isso mesmo, bons programas de educação corporativa têm, em seu escopo, treinamentos sobre diferentes temáticas e pautados em diversas metodologias de trabalho. 

Para ilustrar, separamos 8 tipos populares de treinamento empresarial que podem integrar um programa de educação corporativa: 

  1. onboarding (ou integração de novos colaboradores);
  2. treinamentos operacionais; 
  3. atualizações de sistemas;
  4. reforço de princípios e valores organizacionais; 
  5. simulações de novos procedimentos; 
  6. treinamentos institucionais; 
  7. mentoria e coaching; 
  8. incubadoras de projetos. 

EAD como parceira nos treinamentos empresariais 

É impossível falar sobre a diferença entre educação corporativa e treinamento sem dedicar um espaço à educação a distância. 

A verdade é que, ao longo dos anos, a modalidade de ensino não-presencial vem ganhando espaço até nas organizações, que enxergam a EAD como uma possibilidade de dar prosseguimento aos cronogramas de desenvolvimento de equipes com mais flexibilidade, autonomia e escalabilidade. 

Além disso, recentemente, a pandemia do novo coronavírus acelerou a popularização dos treinamentos online como parte das políticas de educação corporativa.

Para você ter uma ideia, a empresa de pesquisas KPMG realizou um estudo com 722 executivos para entender como as rotinas de trabalho seriam restabelecidas no pós-pandemia. A revista Você S.A. trouxe os resultados. 

Um dos pontos mais interessantes da pesquisa diz respeito justamente aos treinamentos. A tendência é que, mesmo após a retomada das atividades presenciais, os treinamentos sigam sendo feitos de forma virtual. Isso acontece especialmente porque, de acordo com a pesquisa, 62% dos entrevistados devem reconsiderar a participação em eventos corporativos presenciais. 

Vantagens de trabalhar educação corporativa e treinamento nas empresas 

Você já sabe que um dos principais impactos do investimento em aprendizagem nas empresas é um aumento considerável na produtividade. Mas não é só isso! 

A seguir, falaremos sobre algumas das principais vantagens de empresas que conhecem a diferença entre educação corporativa e treinamento e que sabem como utilizar ambas para desenvolver seus colaboradores. 

1. Dinamismo para os conteúdos

Empresas que sabem a diferença entre educação corporativa e treinamento entendem que o desenvolvimento dos colaboradores não precisa acontecer de uma única forma. Em contrapartida, isso abre a cabeça de tutores e palestrantes para o uso de diferentes tipos de conteúdos digitais e recursos dinâmicos de aprendizagem, tais como: 

2. Clima organizacional em alta

De acordo com a HBR, um dos primeiros fatores considerados por colaboradores que desejam se sentir felizes no ambiente corporativo é o trabalho em uma organização que possibilite e estimule o desenvolvimento e o aprendizado. 

Para algumas fatias de trabalhadores (em especial a geração Millennial, nascida entre os anos 80 e os anos 00), esta preocupação supera, por exemplo, a busca por salários altos e uma política de benefícios extensa. 

Veja no vídeo abaixo alguns motivos que contribuem para a obtenção de um clima organizacional positivo nas empresas: 

3. Mais retenção e atração para a empresa

Já imaginou que o entendimento da diferença entre educação corporativa e treinamento e a correta exploração de suas potencialidades poderia tornar o trabalho do RH mais simples e efetivo? 

Pois é! Uma das consequências de um bom programa de educação empresarial é o aumento nos índices de retenção e atração de novos colaboradores para a empresa. 

Com uma educação corporativa estruturada, a empresa ganha destaque entre aqueles que buscam ambientes de trabalho diferenciados. Além disso, quem está na empresa enxerga os programas (como universidades corporativas) como esforços da organização para estimular as melhores habilidades e competências de cada um. 

Conhecer a diferença entre educação corporativa e treinamento permite às empresas explorar as vantagens e os diferenciais de cada estratégia. Como resultado, obtém uma organização mais alinhada em princípios e metas, mais produtiva e mais agradável de se trabalhar! 

Que tal continuar neste assunto e descobrir um pouco mais sobre as universidades corporativas, estruturas desenvolvidas para promover treinamentos e estimular a educação continuada?

Fabio Godoy