indicadores-de-onboarding

6 indicadores de onboarding para assegurar o sucesso da sua integração

Em busca de caminhos para mensurar os impactos da sua integração corporativa? Então você precisa conhecer alguns indicadores de onboarding! 

Estes números auxiliam na compreensão da percepção das informações pelo público-alvo da integração, além de ajudar a identificar oportunidades de melhoria no processo. 

Continue a leitura e conheça nosso TOP 6 indicadores de onboarding: 

  1. Índice de presença
  2. Turnover
  3. Feedback
  4. Aproveitamento 
  5. Produtividade
  6. Velocidade do ramp up 

Recapitulando: o que é onboarding e por que fazer? 

Onboarding é o nome dado ao processo de integração a um novo processo. É muito popular como uma modalidade de treinamento empresarial, mas, além disso, pode ser usado em outras situações, tais como: 

  • adaptação de novos clientes a um serviço ou produto empresarial;
  • integração de novos alunos a um curso online ou presencial. 

O principal intuito do onboarding é assegurar que todos os conhecimentos e habilidades indispensáveis para uma boa performance (seja para o aluno, o cliente ou o colaborador) sejam transmitidos conforme a expectativa.

Além disso, um bom processo de onboarding ajuda a despertar: 

  • maior consciência sobre os objetivos de um negócio;
  • mais motivação no trabalho;
  • segurança na tomada de decisões;
  • facilidade de comunicação entre os envolvidos nos processos; 
  • melhor gestão do conhecimento (com processos bem definidos e disponíveis para consulta do time conforme demanda).

6 indicadores de onboarding para mensurar a efetividade da estratégia

Agora você já tem o conceito e a importância de um bom onboarding frescos na sua mente. Mas, afinal, como medir o sucesso da estratégia? Como saber se o processo realizado, de fato, contribuiu para alcançar os benefícios citados anteriormente? 

A melhor solução para isso é encontrar os melhores indicadores de onboarding para o seu cenário. 

Neste artigo, consideramos o onboarding empresarial, técnica utilizada, sobretudo, para integrar novos colaboradores a seus processos operacionais e à estratégia do negócio. 

Confira os 6 indicadores de onboarding que podem te ajudar a mensurar o desempenho da sua integração corporativa (e de outras formações do seu programa de treinamentos também!)

1. Índice de presença

O primeiro da nossa lista de indicadores de onboarding é o índice de presença. Trata-se de um indicador básico, e que deve ser avaliado em consonância com outros para gerar o efeito desejado. 

Com o índice de presença, a empresa consegue mensurar o volume de colaboradores que passaram pelo processo de integração. A melhor forma de obter o índice é solicitando o preenchimento de uma lista de presença (física ou virtual, caso se trate de um treinamento e-learning) em todos os dias da formação. 

Ao final do treinamento, as listas são confrontadas e obtém-se uma média geral sobre os alunos que compareceram a mais de 75% da formação. 

2. Turnover

Nossa segunda dica é a avaliação do índice de turnover — ou índice de desistência. Este índice pode ser avaliado em dois diferentes momentos, o que o torna um dos mais potentes indicadores de onboarding. 

O primeiro momento em que o turnover deve ser utilizado é ao longo do próprio processo de integração. Neste caso, avalia-se o volume de colaboradores que desistiu do treinamento antes de finalizá-lo. 

Para obter uma análise precisa do turnover, é recomendado investigar as razões pelas quais houve a desistência e considerá-las na avaliação final. 

O segundo momento em que o turnover pode ser utilizado como um indicador de onboarding é após o primeiro ciclo de trabalho pós-integração. Aqui, o objetivo é entender até que ponto um processo mal realizado ou com pouca efetividade contribui para que um colaborador não permaneça na empresa. 

Spoiler: pesquisas apontam que esta relação existe sim!  Este estudo, da CareerBuilder & Silk Road, mostra que, para 93% dos empregadores, uma boa experiência de integração afeta diretamente a decisão de um funcionário em permanecer ou não na empresa. 

3. Feedback

Ouvir opiniões e considerações sobre o processo de integração é um dos mais valiosos indicadores de onboarding. Afinal, a percepção dos personagens principais da estratégia pode orientar melhorias e ajudar a identificar falhas. 

Sendo assim, nossa dica é estruturar rodadas formais de feedback logo após a realização da integração e após sua finalização, a cada mês ou bimestre. 

Algumas dicas de perguntas para incluir no feedback do onboarding são: 

  • o que você achou do treinamento?
  • como poderíamos melhorar nosso processo de integração?
  • qual conteúdo foi mais fácil de absorver?
  • e o mais difícil?
  • que tipo de recurso você utilizou para armazenar o conhecimento fornecido no treinamento? 
  • você aplica os conhecimentos obtidos no onboarding em sua prática operacional?
  • você se sente integrado(a) à empresa? 

4. Aproveitamento 

A mensuração do aproveitamento no onboarding também é uma forma de garantir sua efetividade. 

Ela pode ser feita de diferentes formas: 

  • com uma avaliação após o fim do processo;
  • ao longo do processo, com atividades de recapitulação e pequenos testes;
  • por meio de desafios que devem ser cumpridos com a ajuda de informações concedidas na integração (esta é uma alternativa bastante utilizada em processos que usam o recurso da gamificação);
  • etc. 

5. Produtividade

Se a intenção da sua empresa é mensurar os efeitos práticos do processo, indicamos a produtividade como um dos indicadores de onboarding a acompanhar Afinal, o principal reflexo de uma integração bem feita é a aplicabilidade dos conceitos ali apresentados na rotina. 

Sendo assim, o caminho é acompanhar indicadores operacionais de produtividade, focando naqueles cujo desempenho tem relação direta com as informações transmitidas no processo de onboarding. 

6. Velocidade do ramp up 

Ramp up é o nome dado à curva de aprendizado e absorção dos conhecimentos transmitidos ao longo do onboarding. O esperado é que bons processos de integração gerem ramp ups mais curtos e mais acentuados. Ou seja: quando o novo colaborador absorve conhecimento, contribui efetivamente para gerar uma performance satisfatória na empresa já no curto prazo.

Viu só como é possível acompanhar os efeitos da integração com a ajuda de bons indicadores de onboarding? 

Aliás, por falar em indicadores…separamos alguns artigos que tratam da importância dessas métricas para conduzir processos internos e acompanhar resultados nas empresas: 

8 indicadores de treinamento e desenvolvimento

17 indicadores de marketing digital

Fabio Godoy