o-que-e-onboarding

O que é onboarding? Dê uma nova cara aos seus processos de Integração!

Você sabe o que é onboarding? Trata-se do processo de integração que fornece informações-chave a públicos determinados, tais como novos colaboradores de uma empresa, novos alunos em uma instituição ou mesmo clientes recém-adquiridos de uma empresa.

O processo de onboarding é mais do que uma simples integração aos parâmetros da empresa, e, por isso, precisa ser olhado de forma estratégica. De acordo com pesquisas, 69% dos colaboradores tendem a permanecer em uma nova empresa quando passam por um processo robusto de onboarding. Além disso, um bom processo de onboarding pode interferir positivamente na produtividade em até 70%! Já pensou?

Diante de dados reveladores como estes, que tal se aprofundar um pouco mais nesse conceito que promete revolucionar os antigos processos de integração? Continue a leitura e mergulhe no assunto conosco! 

O que é onboarding?

Onboarding é o nome dado ao processo de introdução de um funcionário, aluno ou cliente em determinados processos, práticas e regras de funcionamento. Podemos dizer que o onboarding é uma espécie de evolução da já conhecida “integração”, já que abrange a experiência do público por completo. 

Sendo assim, o onboarding não acontece em apenas em um momento pontual. Trata-se de um processo fluido e complexo, que abrange todos os momentos de contato iniciais entre o público e a empresa. 

Agora você sabe o que é onboarding. É hora de entender, com detalhes, em que momentos aplicar o processo.

Quando utilizar o onboarding?

Diferente do que muitos pensam, o onboarding não é exclusivamente um tipo de treinamento empresarial. Recomenda-se aplicar o onboarding sempre que for necessário integrar determinados públicos a diferentes processos e orientações. 

A seguir, você conhece alguns exemplos que ajudam a entender, na prática, como funciona o onboarding:

  • Onboarding educacional: após captar alunos no estilo EAD ou presencial, é comum que as instituições dediquem algum tempo do horário letivo para integrar os estudantes aos processos da escola ou da empresa de cursos online. Nesse momento, são apresentadas informações sobre as avaliações, ferramentas de interação disponíveis, formatos de avaliação e requisitos para a emissão de certificados, por exemplo. 
  • Integração corporativa: modelo mais conhecido de onboarding, o processo de integração acontece quando um novo colaborador é incorporado à empresa. No período da formação, que faz parte do processo de educação corporativa, ele é treinado e atualizado sobre processos, protocolos, práticas e regras recomendadas para o desempenho de sua função. 
  • Onboarding de novos clientes: empresas que trabalham com empreendedorismo digital ou com produtos e serviços complexos costumam oferecer o onboarding para seus clientes. Na oportunidade, explicam sobre a usabilidade de seus produtos digitais, dão dicas de performance e se colocam à disposição para auxiliar os consumidores a obterem as melhores experiências possíveis com a empresa. 

Por que é importante investir em técnicas de onboarding?

Existem muitas vantagens de entender o que é onboarding e de adotar a prática em um negócio. A principal delas é a redução de barreiras entre o público-alvo e a empresa que oferece o processo, seja ele com viés educacional, comercial ou empresarial. 

Além disso, investir em técnicas de onboarding também impacta diretamente em: 

  • produtividade do time (se lembra da estatística que mencionamos na introdução deste artigo?);
  • mais engajamento em processos (corporativos ou empresariais);
  • melhor experiência (educacional ou de compra);
  • mais motivação para alunos EAD ou colaboradores de uma empresa;
  • fortalecimento da cultura e dos propósitos da empresa; 
  • comunicação fluida e alinhada entre os agentes de cada processo. 

Como fazer um bom onboarding?

Após entender o que é onboarding e quais as vantagens do método em empresas e instituições educacionais, que tal avançar mais um passo à frente? Continue a leitura para descobrir, de forma prática, 7 passos para fazer um bom onboarding. 

1. Lembre-se de valorizar o público-alvo

Mostre ao seu público-alvo que ele é importante no processo. Por isso, personalize os materiais do treinamento, insira pequenos brindes (como vouchers, canetas e blocos de anotação) e reforce, sempre que possível, que o espaço está aberto para a troca de dúvidas e conhecimentos. 

Se estivermos falando, por exemplo, sobre um onboarding educacional, que tal oferecer um vale curso online grátis para os alunos? Este pode ser um curso de curta duração ou mesmo uma masterclass de abertura para uma formação mais completa. 

2. Explore diferentes formatos para transmitir as informações

Outra dica para ir além do entendimento sobre o que é onboarding e, de fato, aprender como executá-lo é: explore diferentes tipos de conteúdos. 

Lembre-se de que o processo de integração, via de regra, tem como objetivo o fornecimento de informações a um público não-familiarizado ao tema. 

Por isso, pense fora da caixa na hora de integrar seus alunos, clientes ou colaboradores! Crie vídeo aulas criativas, explore a gamificação e forneça pílulas de conteúdo (como o microlearning) para estimular a absorção das informações e facilitar a consulta ao material sempre que necessário. 

3. Não exagere no volume de conteúdo

Quando falamos em “integração corporativa” com uma pessoa que já conhece o meio empresarial, é comum ouvirmos reclamações e relatos de experiências cansativas e extensas. 

Isso porque, costumeiramente, as integrações são longas, com grande volume de informações e conteúdos maçantes, com pouca variação no estilo de apresentação. 

Entretanto, isso não precisa ser uma máxima recorrente! É possível investir em um onboarding leve e, ainda assim, efetivo. Concentre-se em transmitir, no treinamento, as informações essenciais. Disponibilize conteúdo por meio de apostilas, infográficos ou mesmo vídeos para serem consumidos ao longo da relação com a empresa. 

4. Transmita conhecimentos simples primeiro

Pense no onboarding como um funil. No primeiro momento, o topo do funil, deve-se informar aquilo que é mais facilmente assimilado. Informações gerais, estrutura do curso ou da empresa, objetivos macro dos negócios etc. 

A ideia é fornecer informações simples em um primeiro momento, garantindo que todo o time consiga compreender o que foi dito. Dessa forma, eles se sentem engajados, valorizados e dispostos a se esforçarem para manter o ritmo de absorção das informações. 

A partir de então, é possível afunilar o conteúdo, tornando-o mais técnico e específico para cada tipo de público. 

5. Inclua os propósitos do negócio no treinamento

Empresas que investem em universidades corporativas sabem o quão valioso é o reforço dos propósitos do negócio em formações e treinamentos. Ao entender o que é onboarding, você percebe que a situação não é muito diferente. 

Esta é uma oportunidade para gerar conexão entre o público e a empresa. Por isso, é fundamental reforçar aquilo que movimenta o negócio e os propósitos que guiam o trabalho de toda a equipe. 

6. Utilize o gatilho da prova social para influenciar positivamente o público-alvo

Certamente você conhece o poder da influência para motivar e engajar diferentes públicos, não é mesmo? Grandes profissionais do marketing digital utilizam a influência como um gatilho mental, conhecido como Prova Social. 

O gatilho se caracteriza como a apresentação de diferentes opiniões e argumentações positivas sobre determinado produto ou serviço. Isso gera estímulo para que o público-alvo se interesse pelo que está sendo dito e “compre” os argumentos utilizados. Pesquisas mostram, inclusive, que excelentes fontes de prova social são pessoas conhecidas e com credibilidade pouco questionável (como profissionais da área e grandes estudiosos do segmento).

Entenda melhor sobre a prova social no vídeo abaixo:

7. Familiarize o público-alvo com todas as ferramentas usadas

Por fim, ao entender o que é onboarding, é possível perceber, também, uma grande oportunidade para familiarizar a equipe com cada uma das ferramentas e sistemas utilizados. E isso vale para empresas com novos colaboradores, novos clientes que adquirem um serviço complexo e até mesmo alunos EAD que começam a interagir com uma plataforma LMS pela primeira vez. 

Aliás, aqui vai uma dica-bônus que vale ouro: além de entender a fundo o que é onboarding, assegure-se de que as ferramentas e sistemas adotados em seu negócio contribuam para a integração do público-alvo, seja ele composto por clientes, funcionários ou alunos. 

Se você trabalha em uma empresa ou está em busca de uma forma efetiva de hospedar seu curso online, nós temos uma indicação para você!

Conheça a EAD Plataforma, nossa plataforma EAD de sucesso! Simples, completa e didática, a EAD Plataforma é sucesso entre seus mais de 3 milhões de usuários.

Quer entender, na prática, como as funcionalidades da nossa plataforma funcionam? Preencha o formulário e teste gratuitamente a EAD Plataforma por 7 dias!

Fabio Godoy