quanto-ganha-youtuber

Quanto ganha um YouTuber? Entenda a monetização e desvende o mistério!

Saber quanto ganha um YouTuber está entre as maiores curiosidades dos produtores de conteúdo da atualidade. Isso porque o canal vem ganhando popularidade a cada ano, e se consolidando como uma opção real de monetização de vídeos. 

De acordo com a pesquisa Video Viewers, o tempo de visualização de vídeos no YouTube conectados a TVs aumentou 70% em relação a 2018. Isso significa que o conteúdo disponibilizado no canal está, literalmente, substituindo a programação das telinhas. 

Além disso, a figura do YouTuber ganha relevância a cada ano. O blog oficial do Google afirma que 70% dos adolescentes entre 13 e 19 anos são mais influenciados por YouTubers do que por celebridades da TV. 

Quer descobrir quanto ganha um YouTuber e o que é preciso fazer para monetizar seu conteúdo na plataforma? Então continue a leitura! 

Como o YouTube monetiza seus vídeos? 

Antes de mais nada, é importante saber como monetizar vídeos no YouTube. O processo, que costumava ser relativamente simples e abrangente, passou por reformulações, e hoje exige o cumprimento de alguns critérios básicos. Veja a seguir quais são os principais: 

  • ter mais mil seguidores;
  • contabilizar pelo menos 4 mil horas de vídeos assistidos nos últimos 12 meses;
  • ter mais de 18 anos. 
  • ser aceito no Programa de Parceiros do YouTube;
  • produzir conteúdo original e de acordo com as Regras de Uso da plataforma;
  • publicar com regularidade; 
  • ter uma conta no AdSense, plataforma de anúncios do Google.

Afinal, quanto ganha um YouTuber? 

Agora que você já conhece os critérios para monetizar videos, chegou a hora de descobrir, enfim, quanto ganha um YouTuber. 

Existem algumas formas diferentes de ganhar dinheiro no YouTube. As principais são com publicidade, Clubes de canais e assinantes Premium (que convertem uma parte de suas assinaturas para os donos dos conteúdos que assistem). 

O pagamento do YouTube acontece por meio da lógica do CPM, ou Custo por Mil. A cada mil visualizações de um vídeo ou publicidade, o YouTube atribui uma quantia em dinheiro para o responsável pelo conteúdo produzido no canal. 

Dê uma olhada nesse vídeo abaixo para entender mais sobre todos esses critérios!

Com base nesse cálculo, deu pra perceber que, para ganhar dinheiro com a plataforma, é preciso ser um YouTuber de sucesso ou ao menos estar caminhando para isso, investindo em diferentes formas de captar novos seguidores e de divulgar o canal

Produtores de conteúdo que já cumprem os requisitos acima conseguem ganhar diferentes médias mensais com a monetização do YouTube. Quer ver alguns exemplos? 

Em primeiro lugar, temos o humorista Whindersson Nunes. O piauiense tem uma média de monetização entre €7.8K – €124.1K. Não, você não leu errado! 

O YouTuber ganha algo entre R$46 mil e R$744 mil reais por mês com a monetização de seus vídeos, considerando a cotação atual.

Vale lembrar que Whindersson Nunes tem 39,8 milhões de seguidores em seu canal. 

Quer ver outro exemplo? Vamos buscar um canal da área de educação, que divulga video aulas e ensina conteúdos pela plataforma: o canal Descomplica. A monetização aproximada de um canal do porte do Descomplica, que tem 3,14 milhões de seguidores, é de €724 – €11.6K ou, em reais, algo próximo de R$4,3 mil a R$69,6 mil reais. 

O cálculo do valor ganho é baseado na média de valor pago por CPM pelo YouTube, entre $0,25 e $4,00 USD. 

Como descobrir quanto ganha um YouTuber? 

Despertamos a sua curiosidade com os dados acima? Quer saber quanto ganha um YouTuber da sua lista de favoritos? 

A melhor ferramenta para pesquisar a monetização de canais do YouTube é a SocialBlade. Basta acessar o site, preencher a lacuna com o nome do canal desejado e acompanhar suas estatísticas. 

Além do valor monetizado pelo canal mensalmente, a plataforma também oferece outros dados interessantes, como novos inscritos nos últimos 30 dias, número de visualizações, canais similares e seus desempenhos etc. 

Veja no vídeo a seguir como a ferramenta funciona: 

O que fazer para ganhar dinheiro no YouTube? 

Agora que você já sabe quanto ganha um YouTuber e quais são os critérios para começar a monetizar seu conteúdo, deve estar se perguntando como dar os primeiros passos rumo à profissão do ano, não é mesmo? 

Então, a seguir, você confere algumas dicas do que fazer para começar a ganhar dinheiro no YouTube! 

1. Aumente o número de inscritos no seu canal

Um dos critérios para a monetização é o número mínimo de 1 mil inscritos. Além disso, para desbloquear funções como o Clube de canais, é preciso ter ainda mais fãs. Nesse caso, 30 mil. 

Por isso, mesmo que você cumpra os requisitos iniciais para monetizar vídeos, não deixe de trabalhar estratégias para captar novos seguidores e mantê-los fãs do seu conteúdo. 

2. Produza conteúdo de qualidade

Nossa segunda dica pode parecer óbvia, mas é extremamente estratégica! O YouTube analisa diversos aspectos relacionados à qualidade do conteúdo produzido para autorizar (ou não) a entrada do usuário no Programa de Parceiros, requisito básico para a monetização, tais como: 

  • Originalidade do conteúdo; 
  • Tema principal
  • Vídeos mais vistos
  • Vídeos mais recentes
  • Metadados de vídeo (incluindo títulos, miniaturas e descrições)

3. Capriche na parte técnica

Lembre-se também de cuidar para que a estética do seu conteúdo seja agradável ao público final. Não estamos dizendo que você precisa investir alto para produzir conteúdo. Porém, conhecer a melhor câmera para gravar o seu tipo de vídeo no YouTube pode agregar no resultado final. 

Além disso, contar com o apoio de bons editores de vídeo e usar trilhas sonoras com músicas sem direitos autorais pode tornar o seu conteúdo mais profissional e atrativo, ainda que ele não conte com uma estrutura cinematográfica de produção.

Agora que você já sabe quanto ganha um YouTuber, certamente se interessou ainda mais na plataforma, certo? Lembre-se apenas de que o caminho para monetizar como os exemplos dados aqui é longo, e que, muitas vezes, a monetização na plataforma acaba não sendo suficiente para garantir a renda do profissional.

Se você trabalha com conteúdo educacional e está em busca da melhor forma de gerar renda com o seu trabalho, que tal ler nosso artigo sobre como criar um curso online?  

Fabio Godoy