exemplos-feedback-alunos-ead

Exemplos de feedback para alunos EAD: como abordar 9 diferentes casos

Em busca das melhores maneiras de estabelecer diálogos com estudantes da educação a distância? Então você precisa de alguns exemplos de feedback para alunos EAD! 

O feedback é parte essencial da construção de afinidade entre tutores e alunos. De acordo com este estudo, publicado no portal Abed, “o feedback (…)  se coloca como parte do processo formativo do aluno, em uma educação que é solidária e não solitária”.

Ao longo da leitura deste artigo, você vai conhecer 9 exemplos de feedback para alunos EAD: 

  1. Dificuldade de trabalhar em equipe
  2. Conduta inadequada na plataforma
  3. Pouco uso das ferramentas de interação
  4. Performance abaixo do esperado
  5. Baixo índice de participação em trabalhos
  6. Descumprimento de prazos de entrega
  7. Falta de motivação
  8. Ausência nas aulas 
  9. Descumprimento de obrigações administrativas

Aproveite! 

Feedback na EAD: em que situações o tutor deve atuar? 

O principal papel do tutor EAD é estimular e assegurar a motivação dos alunos da educação a distância. Este profissional deve conhecer as demandas das turmas e identificar oportunidades para: 

  • estimular debates sobre o conteúdo;
  • solucionar demandas individuais dos alunos; 
  • corrigir comportamentos inadequados; 
  • promover o trabalho em equipe; 
  • sanar dúvidas. 

No censo Abed 2019/2020, é possível encontrar, em uma completa tabela, as principais demandas deste profissional em diferentes modalidades de cursos EAD. Veja abaixo: 

A partir desta lista de demandas, organizamos a estrutura do próximo tópico. Continue a leitura para ver exemplos de feedbacks para alunos EAD em 10 diferentes situações. 

Exemplos de feedback para alunos EAD: o que dizer em 9 situações

Além de conduzir o processo educacional a partir do material didático produzido pelo professor EAD, é papel do tutor fazer intervenções pedagógicas que garantam um melhor aproveitamento dos cursos. 

Por isso, eventualmente, é necessário dar feedbacks para alunos EAD e colocar-se à disposição para solucionar demandas pessoais e coletivas. 

A seguir, listamos 10 exemplos de feedback para alunos EAD, utilizando diferentes ferramentas e linguagens. 

1. Dificuldade de trabalhar em equipe

Um dos papéis do tutor EAD é estimular a construção colaborativa na plataforma e-learning. Por isso, alunos que não interagem ou não constroem raciocínios de forma coletiva demandam uma intervenção em forma de feedback. 

Neste caso, o professor deve:

  • entender o perfil do aluno;
  • encontrar justificativas para a não-interação (timidez, falta de conexão à internet, incompatibilidade de horários etc);
  • trabalhar cada uma das justificativas com o aluno, buscando alternativas para viabilizar a interação com outros membros da turma. 

2.Conduta inadequada na plataforma

O comportamento dos alunos na plataforma digital deve ser acompanhado de perto pelo tutor EAD. Condutas inadequadas, como o uso de palavras ofensivas ou discriminatórias, xingamentos e desrespeitos devem ser corrigidos pelo tutor. 

Cabe ao profissional entrar em contato com o aluno, recordar a política de utilização da plataforma e adverti-lo de maneira formal, ressaltando que a reincidência no comportamento pode levar à suspensão ou mesmo o banimento do aluno do curso. 

3. Pouco uso das ferramentas de interação

Em geral, a avaliação da performance dos alunos EAD dependem de uma componente social. Isso significa que é necessário perceber a participação de cada um nas diferentes ferramentas de interação disponíveis na plataforma. 

Um aluno que não utiliza canais, como o fórum EAD ou o chat online, não pode ser avaliado neste quesito. Portanto, cabe, nesta situação, a formalização de um feedback que estimule o uso das ferramentas e ressalte a importância da participação na constituição da avaliação final. 

4. Performance abaixo do esperado

O desempenho da turma nas provas e trabalhos também deve ser acompanhado pelo tutor. 

Ao identificar performances constantemente abaixo do esperado, o profissional deve chamar o aluno para uma rodada de conversa (que pode ser realizada via chamada de vídeo, para tornar o processo mais pessoal e próximo), entender sua situação e ajudá-lo a encontrar saídas para otimizar seu aproveitamento. Algumas das soluções possíveis neste caso são: 

  • acompanhamento individual;
  • aulas de reforço; 
  • plantões tira-dúvidas; 
  • disponibilização de materiais de apoio (via biblioteca virtual). 

5. Baixo índice de participação em trabalhos

Muitos cursos online utilizam os trabalhos como ferramentas avaliativas. Neste caso, é necessário que todos os alunos elaborem e apresentem os resultados de suas investigações na plataforma. 

Quando um ou mais alunos não participam deste processo, o feedback deve entrar em ação. Cabe ao tutor contatar os estudantes e reforçar a importância desta fase do processo para a obtenção do conceito final.

Além disso, esta é uma oportunidade para colher a opinião dos alunos e identificar possíveis gaps no aprendizado.

6. Descumprimento de prazos de entrega

Assim como a participação em trabalhos, o cumprimento de prazos de entrega na plataforma é fundamental para a conclusão do percurso educacional no curso. 

Se o tutor perceber que um aluno tende ao descumprimento dos prazos, ele deve programar uma intervenção o quanto antes. 

Assim, terá tempo hábil para compreender as razões para o atraso e ajudar o aluno a remediar a situação. 

7. Falta de motivação

Um dos desafios da EAD no Brasil é a falta de motivação dos alunos. Isso ocorre porque o perfil do aluno a distância é o de alguém atribulado com outras funções, como trabalho, escola etc. A intensidade da carga horária deste aluno faz com que o aprendizado virtual se torne mais custoso e complexo. 

O tutor EAD precisa estar preparado para lidar com esta situação. Ao identificar um aluno pouco motivado ou relapso, o profissional deve intervir de forma amigável, entendendo seu contexto e oferecendo alternativas para potencializar seu aproveitamento, como: 

  • oferecer conteúdos em formato de pílulas (o chamado microlearning);
  • disponibilizar vídeos e aulas para que o aluno possa assistir quando achar melhor; 
  • criar formas de avaliação que não dependam exclusivamente da presença do aluno em encontros ao vivo (uma boa ideia é utilizar ferramentas assíncronas para fazer as avaliações!) 

8. Ausência nas aulas 

Se o tutor não for capaz de identificar a falta de motivação na fase inicial, ela pode evoluir para um quadro ainda mais grave: a ausência nas aulas, primeiro passo para a evasão

Aliás, o censo Abed mostra que 25% das instituições de cursos livres desconhecem as razões pelas quais os alunos evadem suas formações. Este não é o cenário ideal.  

Por isso, é importante que o profissional da tutoria esteja atento aos sinais de que os alunos estão iniciando este processo. Ao identificarem a ausência recorrente em aulas online ao vivo, por exemplo, os tutores devem procurar o aluno para entender sua situação, identificar as razões para a falta e buscar caminhos para remediá-las. 

Em alguns casos, a ausência terá relação com a rotina e o comportamento do próprio aluno. Entretanto, em outros casos, a falta de estímulo pode estar ligada ao conteúdo do curso, à forma como a informação é transmitida ou até mesmo com a organização da instituição. Neste caso, cabe à instituição adaptar seus processos e torná-los mais amigáveis para os alunos. 

Veja, na tabela abaixo, os principais motivos para a evasão dos alunos na EAD, de acordo com uma pesquisa realizada pela Capes, em 2017. Estes resultados ajudam a entender por que a rotina de feedbacks é fundamental para entender a realidade dos alunos da educação a distância: 

A gestão de processos administrativos também deve ser feita de forma detalhada ao longo dos cursos. Formações mais longas, divididas em módulos, geralmente oferecem formas de pagamento mensais. 

9. Descumprimento de obrigações administrativas

Sendo assim, é preciso acompanhar a adimplência dos estudantes ao longo de todo o curso. Se identificada a falta de pagamento ou o descumprimento de outras obrigações administrativas, é necessário fornecer um feedback ao aluno. 

Neste caso, a cobrança pode ser realizada por e-mail ou SMS, em primeira instância, e em uma vídeo chamada ou ligação telefônica, em casos de reincidência. 

Ferramentas de interação EAD como aliadas no feedback 

Como você viu ao longo da leitura, cada um dos exemplos de feedback para alunos EAD funciona melhor em uma ferramenta de interação. 

Por isso mesmo, é importante utilizar plataformas EAD completas, que oferecem diferentes opções para tutores e alunos. 

Com a EAD Plataforma, por exemplo, o contato entre os atores do processo educacional pode acontecer em diversos canais, de fóruns EAD a e-mails e chats. No vídeo abaixo você vê como utilizar o fórum na plataforma: 

 Quer conhecer esta e outras funcionalidades da nossa plataforma? Aproveite! Ao preencher este formulário, você garante acesso gratuito à ferramenta por 7 dias!

Fabio Godoy