como-serao-aulas-online

Como serão as aulas online? Conheça as tendências que chegaram para ficar

Diante de tantas mudanças e restrições decorrentes da crise do coronavírus, em 2020, muitas pessoas devem estar se perguntando como serão as aulas online daqui em diante. 

Neste artigo, reunimos as principais tendências e decisões que influenciaram na forma de conduzir o processo educacional em nosso país e no mundo. 

Em dezembro de 2020, o país realizou a homologação do Parecer nº 19, do Conselho Nacional de Educação, estendendo até 31 de dezembro de 2021 a permissão para a condução de aulas remotas no ensino básico e superior no Brasil. 

Mas como isso ocorrerá na prática? Quais serão as principais ferramentas e práticas adotadas? 

Continue lendo este artigo para adentrar essa discussão conosco! 

Como serão as aulas online? Tendências para a educação pós-pandemia

A seguir, vamos entender, de maneira prática, como serão as aulas online em um futuro próximo. Estamos falando, além da pandemia do coronavírus, de um processo de conscientização, por parte de pais, professores e tutores, sobre novos universos, nos quais a tecnologia é grande aliada da educação

Ensino híbrido

Uma das tendências que ganhou força ao longo dos últimos anos foi o ensino híbrido, ou blended learning

Trata-se de uma modalidade de ensino mista, no qual os alunos dividem sua carga horária entre aulas presenciais e o ensino online. 

Costumamos dizer que o ensino híbrido carrega “o melhor dos dois mundos” em sua essência: possibilita o olho no olho tão valorizado nas dinâmicas educacionais, mas permite que os estudantes tenham a flexibilidade e a autonomia do ensino remoto para organizarem seus horários e conduzirem seus cronogramas de estudo da maneira mais conveniente. 

Em julho de 2020, o professor e autor Ismael Rocha, em entrevista ao portal Agência Brasil, fala sobre as mudanças no ensino, impulsionadas pela pandemia. 

“O que nós não tínhamos antes da pandemia era o uso das ferramentas virtuais para o trabalho do ensino híbrido, não tínhamos a construção do online, que era muito pouco utilizado. 

Algumas escolas já tinham uma plataforma onde os alunos podiam tirar exercícios, publicar alguma lista de coisas que tinham feito, mas da maneira sistemática como estamos começando a ver hoje e como teremos daqui para a frente é uma novidade – não o ensino híbrido, mas o ensino a partir do uso de plataformas digitais, o ensino online”. 

Novas tecnologias na educação 

Para entender como serão as aulas online, é preciso compreender também a importância da tecnologia na educação a distância.

Como parâmetro para esta compreensão, podemos usar a pesquisa da Education Data, que, em 2019, apontava um crescimento de 10% no uso da tecnologia por professores em relação a 2017. Em 2020, o desafio das aulas a distância tornou a realidade tecnológica parte da vida de quase todos os professores — imagine, então, o quanto esse índice cresceu? 

Além disso, é importante reconhecermos o papel transformador das novas tecnologias na educação. E estamos falando de muito mais do que vídeo aulas! Nos referimos à realidade virtual, à gamificação (que leva um caráter lúdico ao ensino), ao mobile learning (que adapta o conteúdo aos dispositivos móveis, que já fazem parte da vida dos alunos). 

Agregar tecnologia à educação é fundamental para fortalecer o papel social da EAD: mais inclusão, mais flexibilidade de horários, mais acessibilidade, e tudo isso por um custo muitas vezes mais baixo do que o de um curso presencial.  

Diferentes formas de interação entre alunos, pais e tutores 

Por fim, para entender como serão as aulas online, é importante levar em consideração as novas ferramentas de interação EAD entre pais, alunos e tutores. Se o “olho no olho” era antes uma das razões para a defesa do ensino presencial, podemos dizer que a tecnologia vem, ano após ano, evoluindo para suprir esta necessidade. 

Não à toa, instituições que adotaram as aulas online passaram a utilizar, também, novos canais de comunicação com alunos e pais. Entre eles, destacamos: 

  • chamadas de vídeo e áudio;
  • grupos no WhatsApp; 
  • fóruns EAD
  • e-mail;
  • aplicativos exclusivos para alunos e pais. 

Como os tutores e professores podem se preparar para as aulas online? 6 dicas essenciais

Agora que você já sabe como serão as aulas online nos próximos anos, que tal aproveitar algumas dicas para se preparar para estas mudanças enquanto tutor ou professor? Separamos 6 orientações que certamente ajudarão em uma transição mais fluida e proveitosa! 

1. Estudar as tecnologias emergentes

A primeira dica para entender, na prática, como serão as aulas online, é estudar as novas tecnologias. Muitos professores enfrentam grandes dificuldades em transpor seu conteúdo programático para a versão remota por não conhecerem as ferramentas mais utilizadas. 

Para evitar que isso aconteça, nossa recomendação é estudar, de antemão, as tecnologias utilizadas, sejam elas ferramentas educacionais ou de comunicação. 

2. Ajustar o plano de aulas para a nova realidade

Em segundo lugar, entender como serão as aulas online, do ponto de vista do professor, passa pela compreensão das particularidades do modelo. Um plano de aula EAD, por exemplo, é diferente do presencial. 

Da mesma forma, os aspectos observados e avaliados para determinar o desempenho dos alunos são diferentes e adequados a cada uma das realidades. 

Por isso, é importante adaptar os objetivos listados no plano, bem como os caminhos trilhados para alcançados (ferramentas usadas, tipos de avaliação e metodologias de abordagem). 

3. Estabelecer canais de comunicação exclusivos com os alunos e pais

Outra dica importante para professores que se veem diante da oportunidade de atuar como tutores EAD é a criação de bons canais de comunicação. 

Isso fará com que pais e alunos sintam-se próximos dos professores, e que estes, por sua vez, encontrem caminhos efetivos para as intervenções pedagógicas. 

4. Criar horários de trabalho bem definidos

Esta é uma dica para professores de primeira viagem na educação a distância. No esquema convencional, estão habituados a trabalharem em horários pré-definidos, com entrada e saída regulares. 

Entretanto, na EAD, o ritmo de trabalho pode ser um pouco diferente. Ao atuarem em casa ou longe dos limites da instituição, os professores tendem a investir mais tempo em suas tarefas. 

Para evitar que esse investimento acabe com os valiosos momentos livres, é fundamental estabelecer períodos de trabalho diários e seguí-los rigorosamente. 

5. Elaborar um material didático que converse com o modelo de aula

Além de estudar as novas tecnologias, elaborar bons horários de trabalho e criar canais exclusivos com os alunos, é importante que os tutores EAD saibam elaborar material didático condizente com o modelo de aula. 

Algumas características específicas da produção de conteúdo EAD são: 

  • linguagem objetiva;
  • conteúdo dinâmico;
  • referências de credibilidade mescladas a conteúdo autoral;
  • formatos arrojados e variados de conteúdos digitais

6. Contar com o apoio de uma boa plataforma EAD 

Por fim, mas não menos importante, a melhor forma de entender, na prática, como serão as aulas online é utilizando uma boa plataforma EAD. Plataformas de qualidade oferecem um sistema intuitivo, que instrui o tutor EAD durante a exploração de ferramentas e caminhos pedagógicos. 

Quer conhecer a melhor plataforma EAD do mercado e, de quebra, entender como serão as aulas online em um futuro próximo? Preencha o formulário e ganhe acesso gratuito à EAD Plataforma por 7 dias!

Fabio Godoy