O que é mediação pedagógica na EAD

Desafios e oportunidades: o que é mediação pedagógica na EAD?

Você sabe o que é mediação pedagógica na EAD? Neste artigo, vamos refletir sobre a teoria e a prática da mediação conduzida pelos professores na educação a distância, como forma de enriquecer o processo de ensino-aprendizagem e alavancar o rendimento dos alunos.

Os educadores oportunizam a construção do conhecimento, de forma colaborativa, mantendo o canal de diálogo aberto, ainda que isso não seja feito presencialmente. E mais: as inovações tecnológicas possibilitam a interação entre o docente e a turma, com ferramentas de comunicação síncronas e assíncronas.

A propósito, indicamos o webinar do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) – Campus Jundiaí. Contando com intérpretes em Libras (Língua Brasileira de Sinais), os especialistas explicam o que é mediação pedagógica na EAD, em face das adaptações necessárias devido à pandemia do coronavírus.

Na teoria, o que é mediação pedagógica na EAD?

A mediação pedagógica na EAD é a ponte entre educadores e alunos. Então, para que possamos abordar integralmente a importância desse elo, selecionamos algumas reflexões teóricas ligadas à prática docente, lembrando que é preciso adaptá-las para o cenário do ensino remoto.

  • Lev Vygotsky: o pensamento e, por conseguinte, a aprendizagem, residem na integração entre as dimensões cognitiva e afetiva. De acordo com o psicólogo, o papel do “outro” é crucial na aquisição do conhecimento, prestando apoio para a realização de certas atividades;
  • Jean Piaget: segundo o precursor do construtivismo, o conhecimento se constrói na interação com o meio, uma visão que questiona os modelos escolares tradicionais. Logo, tais vivências são essenciais para que cada pessoa construa e organize seu conhecimento;
  • Maria Montessori: o método montessoriano concede mais autonomia e estimula o autodesenvolvimento, respeitando as características e o tempo de cada aluno. No caso, as estratégias de interação com mediação servem para criar um ambiente propício para o progresso;
  • Henry Wallon: ele defende que, quando crianças, somos essencialmente “emocionais” e, gradualmente, nos tornamos seres sócio-cognitivos. Para o filósofo, a junção entre cultura e linguagem fornecem elementos vitais para assegurar a evolução;
  • Reuven Feuerstein: as Experiências de Aprendizagem Mediada (EAM) dizem respeito à transformação do ambiente por parte de um agente mediador. Por sua vez, essa figura seleciona, organiza, molda, filtra e ainda programa os estímulos mais apropriados. 

Complementando a perspectiva do Dr. Feuerstein,  recomendamos o vídeo a seguir, que retrata os pilares da interação social: intencionalidade e reciprocidade, construção de significado e, por fim, transcendência para aplicar o aprendizado na vida. Por sinal, tais características também podem ser utilizadas para compreender melhor o que é mediação pedagógica na EAD.

E o que é mediação pedagógica na EAD, na prática?

A interação entre quem ensina e quem aprende, por meio de uma plataforma digital, pode ser uma das maneiras de definir o que é mediação pedagógica na EAD. Nesse sentido, as intervenções planejadas pelo professor mediador impactam no desenvolvimento das habilidades técnicas junto às competências socioemocionais. Ou seja, contribuem para equilibrar as hard skills e soft skills

Quais são as atribuições do professor mediador?

Visando facilitar o entendimento do que é mediação pedagógica na EAD, listamos as principais atribuições dos professores mediadores, que também podem ser vistas como oportunidades para aprimorar as práticas pedagógicas: 

E quais são os desafios enfrentados na mediação EAD?

  • Ter a clareza de que o professor não é o “dono” do conhecimento, já que os estudantes têm uma postura mais ativa, em construções colaborativas; 
  • Manter o foco dos alunos, frente à avalanche de informações, redes sociais aplicativos e espaços de descontração;
  • Avaliar a compreensão dos conteúdos, considerando que certos alunos têm dificuldade de acesso à internet e alguns estão se adaptando ao ensino remoto;
  • Perceber o novo papel do professor, que também envolve ser um mediador, incentivador ou mesmo motivador da aprendizagem;
  • Pensar na integralidade dos indivíduos, que têm necessidades distintas de desenvolvimento intelectual, emocional, físico, social e cultural;
  • Exercer a empatia e a escuta ativa, acolhendo as diferenças e estimulando a equidade, diversidade e inclusão social;
  • Articular as trilhas de aprendizagem com ênfase no pensamento crítico, para que os alunos possam aprender partindo dos seus próprios questionamentos.

Para finalizar, citamos o livro Mediação e comunicação na EaD, do Centro de Referência em Formação e Educação a Distância (Cerfead):

“Estamos vivenciando a era de educação moderna, do compartilhamento de conhecimento e da disponibilização de tecnologias, na qual as responsabilidades no processo educativo estão se alterando. Atualmente há uma visão de aprendizagem coletiva, ou seja, todos contribuem para o aprendizado de todos de forma dinâmica e comunicativa. A EaD vem se consolidando neste cenário educacional, levando professores, estudantes e equipe de acompanhamento a desempenharem novos papéis no processo educacional”.

Esperamos que o post tenha sido útil para esclarecer o que é mediação pedagógica na EAD e, também, para te inspirar a fazer uma imersão nas novas formas de ensinar e de aprender. Com isso, você pode criar seu próprio curso online, que tal? 

Enfim, te convidamos a conhecer a EAD Plataforma e acessar outros conteúdos no Blog, que valorizam o poder transformador da educação!

Fabio Godoy