ideias-de-infoprodutos

15 ideias de infoprodutos para investir e lucrar de forma simples

O mercado de infoprodutos não para de crescer. Se sua intenção é investir no segmento, saiba que não faltam ideias de infoprodutos (sejam eles inovadores ou consolidados) com grande potencial de desenvolvimento. 

A verdade é que o segmento digital se consolida, a cada ano, como um espaço promissor para investidores e empresas. E muitas empresas já estão cientes desse potencial. Prova disso é a pesquisa da eMarketer, que projetou, para 2020, um crescimento de 5% nos gastos com mídia digital na América Latina cresçam, alcançando a marca de US$ 9,33 bilhões.

Se você quer fazer parte deste segmento em ascensão, continue a leitura deste artigo. Você vai encontrar 15 ideias de infoprodutos para investir e surfar nas boas ondas do mercado digital: 

  1. E-book
  2. Webinar
  3. Palestra online
  4. Mentoria personalizada
  5. Videoaula
  6. Aplicativo
  7. Game
  8. Podcast
  9. Revista eletrônica
  10. Grupo de WhatsApp com consultoria
  11. Tutorial
  12. Clube de assinatura
  13. Canal no YouTube
  14. E-commerce
  15. Curso online 

Vantagens de investir em infoprodutos

Se você ainda está em dúvida se investir nas nossas ideias de infoprodutos é para você, é hora de ler a lista abaixo. Separamos algumas das vantagens de criar um produto digital e investir neste mercado. Confira! 

  • Alcance de público: sem barreiras geográficas, o público alcançado pelo infoproduto é muito mais extenso; 
  • Escalabilidade: um produto digital tem escalabilidade ilimitada. Ou seja: pode ser ampliado, replicado ou compartilhado com custo adicional nulo ou muito baixo; 
  • Baixo investimento, alto retorno: em comparação aos negócios físicos, ter um negócio digital demanda um investimento financeiro reduzido. Além disso, com um bom plano de marketing digital, apresenta alta rentabilidade e retorno mais rápido do que os empreendimentos presenciais; 
  • Qualidade de vida: investir em ideias de infoprodutos permite a adoção de um estilo de vida muito mais confortável do que o conhecido por empreendedores off-line. É possível levar o trabalho para qualquer lugar e ajustar a rotina de gestão do empreendimento às demais necessidades rotineiras; 
  • Flexibilidade de horários: um negócio fundamentado na internet possibilita uma flexibilidade de horários muito maior do que a de um negócio físico. É possível remanejar demandas, trabalhar em horários de maior disponibilidade e tranquilidade e até mesmo organizar dias de folga conforme a necessidade. 

15 ideias de infoprodutos 

E aí, se convenceu de que apostar em ideias de infoprodutos pode ser o modelo de negócio ideal para você? Então é hora de darmos um passo à frente. Prepare-se para se inspirar com nossas 15 ideias de infoprodutos! 

1. E-book

E-books são livros online, desenvolvidos exclusivamente para o consumo digital. Dentro deste segmento, é possível encontrar obras literárias clássicas adaptadas para o formato digital, assim como conteúdos objetivos e concisos sobre os mais variados temas.

Neste caso, os e-books são desenvolvidos especialmente para consumidores digitais, e podem integrar estratégias de marketing ou serem vendidos ou fornecidos individualmente. 

Para provar que o mercado só cresce ao redor do mundo, um dado: apenas em junho de 2020, a venda de e-books nos Estados Unidos cresceu 39%

Veja alguns exemplos de e-books: 

E-book Plano de Negócio – Sebrae SC

158 dicas de marketing digital – Resultados Digitais

Biblioteca de e-books – Amazon BR

2. Webinar

Webinar é a abreviação de “web seminar”, e o nome, por si só, já diz muito. Trata-se de uma exposição ou seminário disponibilizado de forma virtual para os espectadores. 

Além de serem boas formas de trazer credibilidade a uma empresa ou profissional, são, também, promissoras ideias de infoprodutos. 

É possível, por exemplo, atribuir um valor simbólico ao acesso do Webinar ou mesmo atrelar a sua distribuição ao fornecimento de dados (como e-mail e telefone) que servirão como fontes de contato para vendas posteriores. 

Aqui está um exemplo de Webinar: 

3. Palestra online

Diante da pandemia do novo coronavírus, muitos eventos de grande porte precisaram se adaptar à nova realidade do distanciamento social. Neste contexto, as palestras online ganharam ainda mais força como ideias de infoprodutos. 

Aqui, a possibilidade é de comercialização de convites para assistir à palestra, assim como aconteceria em um cenário presencial. O convite garante o acesso a um ambiente virtual de transmissão, e os palestrantes apresentam suas ideias para o público online. 

Veja abaixo um exemplo de palestra online. Trata-se do formato pós-pandemia do circuito global Ted Talks. Com o isolamento social, o público passou a acompanhar a exposição do palestrante de forma virtual, com transmissão direta do estúdio de gravação. 

4. Mentoria personalizada

As mentorias personalizadas também são boas ideias de infoprodutos. Neste caso, um profissional direciona seus conhecimentos para auxiliar o cliente a solucionar um problema ou desafio encontrado. 

Em educação corporativa, as mentorias personalizadas têm grande valor. Seu objetivo, neste caso, é conduzir times e colaboradores para processos de evolução profissional e pessoal. O mentor utiliza suas experiências pessoais para fazer provocações e estimular reflexões que auxiliem em tomadas de decisão efetivas. 

Quando uma mentoria se torna um infoproduto, as reuniões são realizadas de forma virtual (via vídeoconferência, por exemplo), e contam com o apoio de diferentes tipos de conteúdos digitais para enriquecer a troca. 

5. Videoaula

Oferecer uma “masterclass” é uma excelente forma de vender um infoproduto. Trata-se de uma vídeoaula especial, gravada com o intuito de inaugurar um curso ou de captar alunos EAD para uma formação completa. 

Para produzir uma videoaula, é preciso organizar o conteúdo, escolher um cenário sem intervenções e utilizar bons equipamentos de captação, som e áudio para garantir a compreensão dos alunos. 

Veja abaixo um exemplo de masterclass no formato de vídeoaula: 

6. Aplicativo

Já se imaginou como criador de um aplicativo? Essa pode parecer uma das mais ousadas ideias de infoprodutos, mas, na verdade, representa um nicho já consolidado no mercado. 

No Brasil, o número de aplicativos instalados em dispositivos móveis cresceu 55% em dois anos (entre 2018 e 2020), segundo mostra o portal Meio&Mensagem. Esse índice reforça a tendência do novo consumidor: busca por praticidade, por ferramentas que facilitem a rotina e por soluções — literalmente — na palma da mão. 

7. Game

Outro mercado de infoprodutos que só ganha espaço é o de games. O cenário dos jogos online, na verdade, nunca esteve tão promissor. 

Estudos mostram que o mercado de games já alcança 70% da população digital do Brasil. Ou seja, entre a população que acessa a internet, quase ¾ consome jogos online. 

Lembre-se de que os games virtuais podem integrar diferentes nichos de atuação, do educacional (com a chamada gamificação) ao recreativo. 

Veja alguns exemplos para inspirar: 

8. Podcast

Podcasts são infoprodutos perfeitos para o perfil do consumidor moderno. Por serem um formato de conteúdo disponibilizado inteiramente em áudio, podem ser consumidos em movimento, durante um deslocamento, ou durante a realização de outras atividades. 

O sucesso do segmento no país é evidenciado pelas estatísticas: de acordo com o portal Meio & Mensagem, a audiência de podcasts apenas no Spotify brasileiro cresce, em média, 21% ao mês.

Recentemente, a plataforma Orelo surgiu e ganhou força como uma opção de monetização para os criadores de podcasts. Veja abaixo como a ferramenta funciona: 

9. Revista eletrônica

Em busca de um faturamento recorrente com o seu produto digital? Neste caso, as revistas eletrônicas podem ser as melhores ideias de infoprodutos para você. 

Revistas eletrônicas são versões digitais de publicações impressas. Com a transformação digital e a popularização da internet, grandes revistas físicas enxergaram, neste modelo de publicação, a possibilidade de manter sua existência e agregar novos públicos. É o caso, por exemplo, da revista SUPER Interessante

Para criar uma receita recorrente, basta associar o acesso às revistas (com periodicidade pré-definida) a uma assinatura mensal ou anual. 

10. Grupo de WhatsApp com consultoria

Se você tem expertise em uma área de atuação e deseja quebrar barreiras físicas, esta é uma boa ideia para investir. Que tal criar grupos com consultoria via aplicativo de conversa? 

O WhatsApp e o Telegram são os mais populares, e vêm sendo utilizados por profissionais das áreas de saúde (como nutricionistas, em grupos de emagrecimento), moda (como consultores, em grupos de estilo) etc. 

Para fazer dar certo, nossa dica é usar as redes sociais como ferramenta de captação de interessados, limitando cada grupo a um número X de membros. Os grupos podem acontecer de forma recorrente e ter um valor associado à inscrição. 

11. Tutorial

Sabe como realizar uma tarefa complexa, montar um equipamento de difícil compreensão ou mesmo executar procedimentos profissionais com maestria? Talvez a melhor ideia de infoproduto para o seu caso seja esta: a disponibilização de tutoriais! 

E nós te explicamos por que este pode ser um negócio promissor: de acordo com o Think With Google, o tempo dedicado pelas pessoas a vídeos de “como fazer” com os termos “para iniciantes” ou “passo a passo” no título aumentou 65% em um período de um ano (entre 2019 e 2020). 

12. Clube de assinatura

Esta é mais uma das ideias de infoprodutos para quem busca receita recorrente. Os clubes de assinatura são ótimas formas de criar um público cativo e garantir contratos com um período mínimo de fidelização (entre 3 meses e 1 ano, geralmente). 

Nestes clubes, podem ser oferecidos produtos físicos (como vinhos, alimentos orgânicos, descontos em redes de restaurantes etc), produtos digitais (como e-books, vídeos, podcasts etc.) e até mesmo formações online, como cursos livres em diversas áreas. 

13. Canal no YouTube

Já imaginou que o conteúdo disponibilizado no seu canal do YouTube pode ser um infoproduto? Pois é! Seguindo os critérios estabelecidos pela plataforma, é possível monetizar os vídeos de algumas maneiras, garantindo um retorno financeiro ao seu investimento em produção de conteúdo. 

Leia mais sobre monetização no YouTube, regras e dicas para começar

14. E-commerce

Criar uma loja online também é uma ideia de ganhar dinheiro com infoprodutos. Aliás, se você dispuser de tempo e receita, é possível criar um formato híbrido de comércio, disponibilizando versões físicas e digitais de produtos, tal qual a Amazon com sua biblioteca de livros físicos e virtuais. 

15. Curso online 

Por fim, não poderíamos deixar de mencionar os cursos online como excelentes ideias de infoprodutos. Afinal, a EAD só cresce no Brasil e no mundo! 

De acordo com a ABMES, o número de matrículas no ensino a distância deve superar o presencial já no ano de 2022. Este é um forte indício de que o ensino remoto chegou para ficar, e é, portanto, uma fonte crescente de prosperidade para os investidores. 

Dicas de leitura

Com tantas ideias de infoprodutos, fica até difícil saber por onde começar, não é mesmo? 

Mas não se preocupe! 

Separamos algumas leituras-chave para te ajudar a entender mais sobre o segmento e fazer a sua escolha com consciência e estratégia! 

Como divulgar um produto digital

A importância das tecnologias para um produtor digital 

Licenciamento de produtos digitais

Fabio Godoy