Estratégias de marketing educacional

7 estratégias de marketing educacional = captar + fidelizar!

A pandemia do coronavírus tem afetado a sociedade em inúmeras instâncias, por isso, muitos se questionam: como empreender em tempos de crise? De fato, as estratégias de marketing educacional são cruciais para driblar esse cenário preocupante e, ainda, divulgar as iniciativas das escolas para manter os níveis de aprendizado durante o ensino a distância (EAD).

Pensando na acessibilidade e na flexibilidade do e-learning, preparamos um post para falar de 7 estratégias de marketing educacional. Isso porque as ações de captação e fidelização contribuem para o crescimento sustentado das instituições de ensino, propiciando subsídios para superar a emergência sanitária, sem comprometer a qualidade da aprendizagem. 

Por que implementar estratégias de marketing educacional?

Antes de mais nada, vale lembrar que, independente das escolhas feitas em termos de estratégias de marketing educacional, é importante considerar o funil de vendas. Em outras palavras, trata-se de uma ferramenta eficaz para gerenciar os esforços comerciais, propiciando soluções conforme as etapas da jornada de compra.

Por falar nisso, indicamos esse vídeo que aborda o funil de vendas em relação às estratégias de marketing educacional. Além disso, a Agência WebSnap recomenda investir em captação e em fidelização no decorrer do ano (e não apenas no período que antecede as matrículas).

7 estratégias de marketing educacional

A seguir, listamos 7 exemplos de estratégias de marketing educacional, para inspirar as boas práticas na sua instituição de ensino. A propósito, cabe ressaltar que é imprescindível definir os indicadores de mensuração, ou seja, as métricas que você vai usar para acompanhar o desempenho das respectivas ações.

1. Produção audiovisual

Para informar e engajar os públicos de interesse, é vital diversificar os tipos de conteúdos digitais. Por sinal, certas produções podem ser feitas diretamente pelos alunos, tal como alguns posts no Instagram da Universidade da Califórnia (UCLA) e do Colégio Parthenon

  • Videoaulas criativas, levando em conta: roteiro, ambientação, iluminação etc.;
  • Webinars na fase pré-vestibular, para esclarecer dúvidas em tempo real;
  • Webconferências, com chat integrado nas transmissões ao vivo;
  • Gamificação, como os testes vocacionais interativos; 
  • E-books com guias de profissões, orientações sobre os cursos e afins;
  • E muito mais!

2. Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das estratégias de marketing educacional mais utilizadas, que consiste na criação de conteúdos envolventes e, ao mesmo tempo, significativos. O foco é gerar atração, fornecendo respostas e soluções para problemas que, até então, podem ter passado despercebidos.

Por exemplo, alguém que teve uma oportunidade repentina de intercâmbio, mas não fala outros idiomas, pode se interessar por um curso EAD como o Inglês para Desesperados. Por outro lado, um profissional que pretende dar uma guinada na carreira pode perceber que o impulso que faltava está justamente no Power BI da VisionShare Tecnologia.

3. Marketing de experiência 

Já pensou em promover um tour virtual, de modo que os pais e alunos conheçam a infraestrutura da escola antes de visitá-la pessoalmente? O Colégio Objetivo e a Uninove propiciam essa imersão tecnológica, como forma de agregar valor ao serviço prestado.

Na prática, o marketing de experiência traz resultados positivos no fechamento de novas matrículas. No caso do Centro Universitário Celso Lisboa, a captação aumentou em 20%, contando com a sala de aula virtual e outras iniciativas.

4. Omnichannel

A experiência do usuário pode acontecer em mais de um canal, simultaneamente, daí a relevância do omnichannel. Logo, é fundamental facilitar essa transição entre os canais on e offline, de forma integrada. 

Um exemplo é a venda por meio de dispositivos móveis, o que se aplica ao mobile learning. Há também duas tendências opostas: enquanto o webrooming agiliza a compra em lojas físicas depois da pesquisa online, o showrooming aposta na experimentação do produto ou serviço antes da aquisição.

5. Chatbots

Você sabia que existem diferentes tipos de chatbots para engajar a sua comunidade escolar? Tais “assistentes” virtuais têm diferentes níveis de capacidade, incluindo: 

  • Otimizadores: otimizam as tarefas e os processos para facilitar a experiência dos usuários;
  • Escudos: recebem reclamações e esclarecem dúvidas, na “linha de frente” do atendimento;
  • Conversacionais: conversam com usuários, como se, realmente, fossem pessoas;
  • Proativos: o próprio robô envia mensagens para os clientes, após monitorar a atividade online;
  • Sociais: é possível receber feedbacks, assim como fazer pesquisas e enquetes.

6. Plataforma CRM 

Contar com um software CRM (Customer Relationship Management) é um ponto-chave para garantir mais eficácia na gestão do relacionamento com seus clientes. São vários benefícios, desde estruturar a rotina até aumentar as vendas.

No ramo educacional, a Somos Educação e o Sistema de Ensino Poliedro representam dois cases de sucesso, em termos dos resultados expressivos que podem ser obtidos por intermédio do CRM. 

7. Automação de marketing

As ferramentas certas fazem toda a diferença. Para exemplificar, a combinação da automação de marketing da Lahar com as funcionalidades da EAD Plataforma potencializam o aumento das matrículas e ainda facilitam a gestão dos cursos.

São diversas opções no fluxo de relacionamento, portanto, preparamos um infográfico para demonstrar esse amplo rol de possibilidades, conforme os objetivos: atração, conversão, fidelização, integração etc.

Gostou dessas estratégias de marketing educacional? Então, entre em contato com os nossos consultores para saber como implantar o EAD na sua escola, afinal, queremos te ajudar a voar ainda mais alto! Por fim, aproveite para testar os recursos da plataforma por 7 dias grátis, além de conhecer outros conteúdos no Blog:

Fabio Godoy