Como fazer um relatório de avaliação de treinamento

Como fazer um relatório de avaliação de treinamento? 5 dicas

Quer saber se uma ação formativa está dando certo ou não? Hoje, você vai descobrir como fazer um relatório de avaliação de treinamento. Afinal, conforme o Balanced Scorecard (BSC), “o que não é medido não é gerenciado”. 

Para resumir, a sigla BSC trata justamente da gestão estratégica. Com isso, você pode confirmar a efetividade do treinamento e desenvolvimento (T&D) da empresa. Por sinal, isso vale para os diferentes formatos usados na educação corporativa: presencial, híbrido ou e-learning.

Sendo assim, siga com a gente para descobrir como fazer um relatório de avaliação de treinamento. Mas, antes disso, vale a pena refletir sobre um ponto fundamental: por que é tão difícil avaliar esses resultados?  

5 dicas: como fazer um relatório de avaliação de treinamento?

Para saber como fazer um relatório de avaliação de treinamento, é importante levar em conta:

1. Objetivos das ações formativas

  • Critérios ligados à pedagogia empresarial, incluindo a motivação dos funcionários;
  • Estratégia do treinamento, conforme os “gargalos” e as oportunidades;
  • Eventuais mudanças na cultura organizacional, devido às novas regras;
  • Questões legais, como as normas regulamentadoras, a exemplo da NR-1;
  • Os resultados esperados após a conclusão do treinamento.

2. Público-alvo de cada iniciativa de T&D

  • Visão geral dos participantes: escolaridade, idade, tempo de casa etc.;
  • Treinamentos focados no desenvolvimento pessoal e/ou profissional;
  • Dados relativos aos treinamentos anteriores, se estiverem disponíveis;
  • Os resultados serão apresentados apenas para os gestores? Ou algumas partes serão compartilhadas com os colaboradores, como feedback?

3. Métricas para avaliar o desempenho

  • Notas das avaliações (caso você opte por aplicar provas e exercícios);
  • Aproveitamento (grau de transformação na rotina após o curso);
  • Assiduidade (frequência de participação individual);
  • Taxa de evasão (pessoas que não concluíram as atividades);
  • Tempo médio por pessoa (horas dedicadas à capacitação);
  • ROI (o famoso Retorno Sobre o Investimento);
  • Reação (percepção dos participantes sobre diversos fatores);
  • Entre outros indicadores.

4. Resultados coletivos e individuais

  • Evite generalizações, se for possível. Isto é, tente entender o impacto do treinamento para diferentes perfis; 
  • Na EAD, você pode gerar relatórios por aluno e, também, da turma toda. Já nos cursos presenciais, isso pode ser feito por planilhas manuais;
  • Compare os destaques individuais com o desempenho da equipe. A propósito, isso contribui para identificar futuras lideranças, sabia?

5. Oportunidades de melhoria para as próximas formações

Depois dessas dicas de como fazer um relatório de avaliação de treinamento, vamos à prática! Agora, chegou o momento de colocar a mão na massa. Quer saber como? Continue a leitura para descobrir! 😉

Passo a passo: como fazer um relatório de avaliação de treinamento?

A seguir, listamos 3 passos de como fazer um relatório de avaliação de treinamento. E lembre-se das dicas do tópico anterior para analisar os resultados de forma assertiva, ok?

1. Faça uma pesquisa para avaliar a reação

De modo geral, você pode usar pesquisas quantitativas ou qualitativas. Independente do método escolhido, busque avaliar itens como:

  • Didática do facilitador, tutor ou professor;
  • Qualidade do material didático;
  • Percepção dos alunos sobre o curso em geral;
  • Recursos audiovisuais: videoaulas, podcasts, e-books e afins;
  • Facilidade de uso da plataforma LMS, quando for um curso online;
  • E outros aspectos. 

Assim, fica mais fácil trazer dados estatísticos para embasar os argumentos do reporte. Por exemplo, o Google Formulários coleta as respostas e gera gráficos automaticamente. Além disso, você pode selecionar vários tipos de perguntas: múltipla escolha, escala, resposta curta etc.

2. Analise os resultados dos indicadores

O próximo passo é a análise aprofundada das métricas pré-definidas. No fim das contas, essa é a principal maneira de verificar se a iniciativa deu certo. Logo, esses são alguns exemplos para “refinar” essa avaliação:

  • Evasão: quais motivos levaram certos alunos a abandonar o curso? Foram questões técnicas? Disponibilidade de tempo? Talvez a didática da pessoa que está conduzindo o treinamento? Ou ainda a distância, quando as filiais ficam longe do local do curso presencial? 
  • Aproveitamento: digamos que a área comercial está com dificuldades para bater metas. Para tal, foi desenvolvido um curso de técnicas de vendas. Portanto, os números mudaram após a ação formativa? Os participantes conseguiram aplicar o conhecimento no dia a dia?
  • Retorno sobre o Investimento (ROI): compare tudo o que foi necessário para viabilizar a formação. No caso do treinamento corporativo online, os custos são bem mais acessíveis. Isso porque não é necessário alugar salas de conferência, nem imprimir materiais. E o melhor: as aulas gravadas ficam disponíveis para futuras turmas.

3. Monte um relatório analítico com prós e contras

Por fim, chegamos ao ponto final sobre como fazer um relatório de avaliação de treinamento. Nesse sentido, vale considerar:

  • Estruture o documento com base nos objetivos gerais e específicos; 
  • Assinale os pontos positivos e negativos dos itens avaliados;
  • Contextualize o treinamento em relação ao planejamento estratégico;
  • Especifique as informações que são de acesso exclusivo do RH e dos executivos;
  • Separe os dados que podem ser compartilhados com os líderes das áreas.

Enfim, gostou das dicas de como fazer um relatório de avaliação de treinamento? Então, que tal dar um upgrade nas suas ações de T&D? Aliás, aproveite para conhecer a EAD Plataforma, com o teste gratuito por 7 dias.

Por falar nisso, temos uma plataforma corporativa que vai te ajudar a aprimorar seus cursos a distância. Algumas das vantagens são:

Fabio Godoy