Como criar um infoproduto

Como criar um infoproduto e vender online? 5 passos práticos!

Quer saber como criar um infoproduto e alavancar as vendas online? Preparamos um post para te ajudar nessa missão, visto que muitos infoprodutores e youtubers estão surfando na onda do engajamento digital.

Aliás, veja o caso do do mercado de ensino a distância. O que antes era uma tendência, agora se consolidou como uma solução efetiva para lidar com a crise do coronavírus

Também conhecidos como produtos digitais, esses infoprodutos são criados e distribuídos nos meios eletrônicos. Por exemplo: cursos EAD, e-books, podcasts, treinamentos com realidade virtual e mais. Isso porque as tecnologias propiciam um amplo leque de formatos para enriquecer a transmissão de conhecimento. 

Se interessou? Então, continue a leitura para saber como criar um infoproduto e faturar na internet com a tão sonhada renda passiva. Dependendo da sua estratégia, claro.

Em outras palavras, você investe em produzir (uma única vez) e depois basta veicular seu produto digital em larga escala. A seguir, suas vendas podem continuar mesmo “enquanto você dorme”.

Como criar um infoproduto atrativo e lucrativo?

Para saber como criar um infoproduto atrativo e, ao mesmo tempo, lucrativo, é preciso ter em mente qual é a sua proposta. Por isso, antes de começar nosso passo a passo, vale considerar alguns pontos-chave para traçar um plano de negócios.

Você tem algo relevante a compartilhar? 

Pense na relevância do conteúdo para outras pessoas. Os infoprodutos de teor educativo são bastante populares, como os preparatórios para concursos, mas não são os únicos.

Dessa forma, você ainda pode optar por contar suas experiências e mostrar hobbies. Ou mesmo fornecer ferramentas úteis para resolver problemas de terceiros.

Para quem você pretende vender? 

É vital levar em conta as personas (personagens semi-fictícias) que representam seus prospects. Digamos que seu produto digital seja uma escola de estilo. Logo, um dos perfis seria uma garota de 19 anos, que está começando a faculdade de moda e quer se tornar uma personal stylist. 

Qual será o formato do seu infoproduto? 

  • Curso online: compartilhe conhecimento pela metodologia e-learning;
  • Videoaula: grave você mesmo ou produza as aulas de terceiros;
  • E-books: livros eletrônicos, feitos para consumo em plataformas digitais;
  • Podcasts: conteúdos de áudio, disponíveis em agregadores como Spotify;
  • E outros!

Já pesquisou como os potenciais concorrentes estão vendendo? 

Analisar as boas práticas da concorrência (benchmarking) costuma dar um “norte” de como criar um infoproduto eficaz. Assim, você pode demonstrar como pretende melhorar (ou facilitar) a vida de alguém, evidenciando seu diferencial competitivo. 

Um exemplo: seu foco são os intercambistas que ainda não falam outros idiomas? Um projeto interessante seria voltado para aulas de espanhol, mandarim ou inglês para desesperados. Pensando nisso, fica mais fácil ressaltar como seu negócio pode contribuir para superar a barreira linguística.

Passo a passo: veja como criar um infoproduto do zero?

A seguir, listamos 5 dicas infalíveis focadas em como criar um infoproduto. E, claro, potencializar os lucros por meio dos canais digitais.  

1. Tenha uma câmera na mão e uma ideia na cabeça

A frase célebre de Glauber Rocha “uma câmera na mão e uma ideia na cabeça” se aplica a muitos conteúdos digitais. Porém, alguns não precisam nem mesmo de câmera, como os e-books. Brincadeiras à parte, o ponto aqui é falar justamente da ideia, do propósito motivador. E isso independe se o formato for: webinar com transmissão ao vivo, infográfico ou videoaula.

Nesse sentido, o conceito de círculo dourado mostra como grandes líderes inspiram ações. Afinal, os consumidores tendem a se identificar com o “por que” seu negócio existe. Pense: qual é a marca que pretende deixar no mundo, ao invés de considerar apenas “o que” e “como” você faz isso. 

Mais um case de sucesso: a escola (ou dojô) QA Ninja se propõe a mudar o modelo mental do profissional de TI. Com isso, é possível dar uma guinada na carreira e acompanhar as inovações, como as metodologias ágeis.  

2. Defina a história que você vai contar

Na hora de estruturar os temas que serão abordados, é fundamental ponderar sobre as soluções propostas para sanar as “dores” das personas. Depois disso, o próximo passo é “envolver” seu público de interesse, lançando mão das técnicas de storytelling.

É como se você estivesse narrando uma história, com começo, meio, fim, “conflito”, ritmo, personagens, emoções e tudo mais. Por sinal, recomendamos conhecer a jornada do herói. Para resumir, esse é um ciclo cativante que simboliza a superação, a recompensa, o tesouro conquistado.

Vale lembrar que você pode começar com equipamentos que tem à disposição. E, em um segundo momento, aprimorar suas produções. Muitos infoprodutores gravam em celulares e editam com softwares gratuitos. Já para criar e-books, comece com o o Beacon, plugin do WordPress. 

Por outro lado, se você se interessa por EAD, é ideal contratar uma plataforma de ensino para hospedar e gerenciar seu curso online. Além de garantir a segurança da LGDP, você ainda tem vários recursos: carrinho de compras, integração API, webconferência etc.

3. Aposte na interatividade com conteúdos excelentes e engajadores 

É aqui que a mágica acontece. Aliar conteúdo de qualidade com engajamento e interatividade são pontos-chave para se posicionar como uma autoridade em um assunto. E, consequentemente, alcançar mais seguidores. 

Um case de sucesso é o curso do professor João Alexandre, com uma live de encerramento para arrematar os ensinamentos sobre harmonia no violão. Além de esclarecer dúvidas em tempo real, ele também traz insights dos seus 40 anos de experiência como músico.

Por falar nisso, quem quer estreitar o relacionamento e se conectar com stakeholders dispõe de inúmeras alternativas. Duas delas são:

  • Formar comunidades VIP (Whatsapp, Telegram e Facebook) para compartilhar conteúdos exclusivos;
  • Criar grupos de mentoria para dar feedbacks personalizados.

4. Invista na divulgação para potencializar o alcance

Muito além de saber como criar um infoproduto, é preciso investir em ações de marketing para divulgar o produto digital. O truque é agregar valor para, enfim, captar e fidelizar clientes. 

Essas são algumas iniciativas que trazem resultados positivos:

5. Acompanhe os indicadores de desempenho

Por fim, é essencial definir métricas para verificar o cumprimento dos objetivos e, se necessário, ajustar a estratégia. A propósito, seguem exemplos desses indicadores:

  • Custo de Aquisição de Clientes (CAC);
  • Custo por Clique (CPC) nos anúncios;
  • Daily Active Users (DAU).

Pronto! Agora que você já está craque em como criar um infoproduto, que tal começar seu negócio online? Não perca mais tempo: fale com os consultores da EAD Plataforma e teste as funcionalidades por 7 dias grátis! E mais: confira outros conteúdos em nosso Blog para aprimorar as produções digitais!

Fabio Godoy